segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Sibutramina


Não quero ser polêmico, pelo contrário, quero dar uma opinião sincera sobre o uso deste fármaco, entre outros, para o tratamento de obesidade. Não sou contra o uso de medicamentos para controle ou perda de peso, mas sou a favor apenas quando todos os tratamentos convencionais falharam e quando o tratamento farmacológico é feito sob orientação especializada e com reeducação.
Não adianta administrar um fármaco, alcançar o obejtivo (ex. perder 30Kg) e depois cometer os mesmos erros, ou seja, comer muito e comer mal. É necessário ter consciência de que além do gasto financeiro com o tratamento, é necessário uma mudança de hábitos para que não ocorra o ganho de peso após o tratamento.
Quantos já ouviram ou viveram experiências assim? Perdeu um valor X de peso e ganhou 2X depois?

Chega de enrolação e alertas, hoje vou falar um pouco da "Sibutramina"
A Sibutramina é um dos fármacos disponíveis para o tratamento da obesidade e está disponível no mercado com os nomes de Reductil e Plenty. A substância é um agente que inibe a recaptação da serotonina e da noradrenalina, com vários estudos clínicos que respaldam a sua eficácia e segurança.
É um agente administrado oralmente para tratamento da obesidade e é bem absorvida pelo trato gastrintestinal (77%), mas passa por um metabolismo considerável que reduz sua biodisponibilidade.
Há diversos trabalhos clínicos de tipo comparativo, controlado com placebo, demonstrando que a Sibutramina reduz o peso em excesso através de um mecanismo específico de estímulo do centro da saciedade.
É indicado para redução do peso, no tratamento da obesidade, e deve ser usado em conjunto com dieta e exercícios, como parte de um programa de controle de peso, desde que a orientação alimentar e a atividade física não sejam suficientes para atingir o objetivo clínico.
Somente um médico capacitado pode prescrever este medicamento
.
Existem algumas contra-indicações, mas somente com uma avaliação médica é que se pode afirmar se o indivíduo poderá ou não fazer uso do mesmo. Eis alguns:
Condições psiquiátricas como bulimia nervosa, anorexia nervosa, depressão forte, ou mania pré-existente.
* Hipersensibilidade ao remédio
* Pacientes abaixo de 18 anos de idade.
* Tratamento concomitante com inibidores da Monoamina Oxidase (MAO), antidepressivos ou outros remédios centralmente ativos.
* Hipertensão não suficientemente controlada.
* Hipertensão pulmonar.
* Lesões existentes na válvulas cardíacas, doença coronária, insuficiência cardíaca congestiva, arritmia sério e infarto do miocárdio anterior.
* Infarto ou ataque isquêmico transiente.
* Hipertiroidismo.
* Glaucoma de ângulo fechado.
* Problemas de ataque apoplético.
* Alargamento da glândula da próstata com retenção urinária.
* Feocromocitoma.
* Mulheres grávidas ou lactantes


Espero que essa breve explicação ajude você a refletir melhor se realmente deseja se utilizar desta groga para emegrecer.

2 comentários:

Anônimo disse...

gostaria de saber os efeitos da sibutramina em casos de administração em pessoas não obesas, com intensão de perder peso?

Dr. Rodrigo Fontes disse...

"Anônimo",
respondendo à sua indagação, segue abaixo alguns efeitos observados em pacientes que utilizaram sibutramina: dor de cabeça, secura da boca, insônia, dor nas costas, vasodilatação, taquicardia, palpitações, anorexia, constipação, aumento do apetite, náuseas, dispepsia (abdome superior, comumente chamados de "indigestão"), vertigem, parestesia, dispnéia, sudorese, alteração do paladar e dismenorréia (dor pélvica que surge no primeiro dia do período menstrual).
Espero que lhe sejam uteis estas informações.