sábado, 26 de abril de 2008

Gestantes - Consumo de Bebidas Alcoólicas


Um problema grave e que traz consequências graves é o consumo de álcool durante a gestação. Assim como o hábito de fumar, o consumo de bebibas alcoólicas em excesso pode promover a má formação fetal. As sequelas podem ser não aparentes até o retardo do crescimento intra-uterino e lactentes com danos graves. Por exemplo, o consumo de bebidas alcoólicas no final da gestação resulta em supressão, impedimento da respiração fetal. E, entre os efeitos da exposição incluem retardo mental, prejuízo do sistema imunológico e anormalidade dos ossos craniofaciais e dos membros.
Outro grave problema é a má formação do Tubo Neural.
Uma explicação possível para tantos danos é o fato de que as bebidas alcoólicas fornecem calorias que são mais dificeis de ser metabolizadas pela mãe e pelo feto, desprovidas de proteínas, minerais e vitaminas. Uma ingestão de 1500 Kcal/dia de etanol não alcançará as necessidades dos outros nutrientes essenciais a partir do terço remanescente das calorias que pode ingerir, resultando numa menor absorção, metabolismo e uso de nutrientes. A síntese de proteína materna é diminuída, a transferência placentária de aminoácidos é restringida e a disponibilidade de Zinco e Vitamina A, ácido fólico e tiamina torna-se reduzida.
Mas é importante salientar que é o consumo excessivo que traz prejuízos. O consumo, por exemplo de uma taça de vinho ocasionalmente, pode trazer benefícios.
Faça o pré-natal, vá ao seu médico regularmente e procure um nutricionista para saber quais os possíveis erros alimentares que esteja comentendo.

Até a próxima!

Um comentário:

Nuno disse...

Muito interessante sua fala sobre o alcool na gravidez...
publiquei no meu blog uma reportagem que relaciona a prematuridade e o consumo de álcool.

abraço e parabéns pelo blog!
link para o blog:
http://in-utilidade-publica.blogspot.com/