domingo, 10 de agosto de 2008

Para AMAR uma Mulher


Para amar uma mulher é preciso saber escutar cada sorriso.

Sejam abertos ou fechados, ou apenas prenunciados.

Numa pluralidade, o valor singular.

Em seu disfarce ou sinceridade, a forma da mulher se expressar.

Quando um “não” é dito como “sim”...

Para amar uma mulher é assim: sinta cada fio do seu cabelo.

Fronteira entre a força e a delicadeza no toque macio, enxergar a aspereza as dores que ela guarda dentro do peito e querer saná-las de qualquer modo, custe o que custar, de qualquer jeito.

Para amar uma mulher faça dela o primeiro plano, tua estrela.

Entre o universo de amigos, aquele futebol, a televisão domingueira, escolher ficar com ela, surpreendê-la.

Até assumir um estilo romântico, Shakesperiano...

Sussurrar que a amará por duzentos anos, a toda hora, a vida inteira.

Porque só um poeta e uma mulher sabem o poder das palavras...

Para amar uma mulher ainda que não a entendas, aceita-a.

E a deita em teu colo no desespero.

Daquele choro sem motivo, em exagero.

E elogia aquele batom que te convida.

Daquele sem finalidade, em despedida...

Perdoa suas fraquezas, seu lado enciumado.

Compreenda que neste campo minado, se a pisares, ela explodirá.

Para amar uma mulher, não é preciso esperar...

Ela já te espera, sabe que existes.

Aceita esta poesia-palpite de uma mulher que ama, apaixonada.

Que para amar uma mulher, basta fazer com que ela se sinta amada.

(desconhecido, ao menos por mim)

Nenhum comentário: