sábado, 17 de janeiro de 2009

Cálcio: Um Grande Aliado da Mulher na Prevenção Contra a Osteoporose




Ao longo da vida, o corpo humano passa por diversas mudanças, inclusive as que caracterizam o processo de envelhecimento, que inclui perdas naturais da massa óssea. Esta perda está diretamente relacionada às mudanças nas dosagens hormonais. Com isso, há uma perda considerável do potencial de mineralização (depósito de minerais) dos ossos, fator de risco importante para o desenvolvimento da osteoporose.

Levando-se em consideração que o aporte de cálcio no organismo feminino é relativamente menor, as mulheres adultas, principalmente aquelas que se aproximam da meia idade, devem investir em uma alimentação mais enriquecida com esse mineral, não abrindo mão de leite e seus derivados (queijo, iogurtes, coalhada, etc), vegetais de folhas verdes escuras (brócolis, couve-flor, espinafre e escarola), gema de ovo, sardinha, ostra e açaí.

Contudo, não se deve consumir os alimentos lácteos junto a cereais matinais, como aveia, por exemplo, já que estes prejudicam a absorção do cálcio pelo organismo devido ao ácido fítico presente em sua composição, que se liga ao cálcio e o leva consigo na eliminação. Outro que não deve ser consumido junto ao mineral é o ácido oxálico, pois forma pequenos cristais sólidos que são eliminados do organismo.


Vitamina D

Como a alteração dos hormônios femininos influencia o equilíbrio entre a perda e o ganho de massa óssea, de maneira a enfraquecê-la, a vitamina D é outra aliada das mulheres nesta luta contra a osteoporose. Responsável pela absorção do cálcio nos intestinos, essa vitamina pode minimizar esse enfraquecimento e auxiliar no restabelecimento da mineralização óssea da paciente. Produzida a partir da ação dos raios solares na pele, ela também pode ser encontrada em leites fortificados.

Para as pessoas com dieta deficiente em cálcio e vitamina D, a suplementação direta feita com comprimidos à base de cálcio é uma boa opção para reduzir os riscos de possíveis fraturas. 

Mas a dieta balanceada e rica em cálcio, acompanhada de exercícios físicos leves feitos regularmente ainda é a melhor opção para reduzir o risco de fraturas osteoporóticas.

Nenhum comentário: