domingo, 27 de setembro de 2009

Estudo Comprova Liberação de Endorfina no Cérebro após Corrida


Quem adora correr, sabe: após alguns minutos de treino, que variam de pessoa para pessoa, o corredor é tomado por uma sensação perceptível de bem-estar e euforia.
Mesmo sem comprovação científica, costuma-se dizer que esse contentamento durante a prática esportiva é devido à liberação de endorfina, um neurotransmissor relacionado a alegria e prazer. Por isso os atletas terminam o treino muito cansados, mas com um sorrisão no rosto. Não à toa existe a comunidade do Cartel Endorfina no Orkut e blogs de corredores com nomes como Endorfinômanos e Viciadas Endorfinas.
Agora a ciência encontrou os primeiros indícios da liberação de endorfina diretamente no cérebro após exercício físico, corroborando o que os viciados em corrida sempre desconfiaram. Pesquisadores da Universidade de Bohn, na Alemanha, analisaram o cérebro de 10 corredores antes e depois de uma corrida de duas horas de duração. Por meio de uma técnica de captura de imagens especiais do cérebro, eles encontraram áreas ativadas pela liberação de endorfina em regiões cerebrais ligadas à emoção. Além disso, os atletas relataram aumento no nível de euforia e bem-estar depois de terem corrido – testemunho praticamente universal de todo praticante de esportes e atividades físicas ao terminar um treino.
Esses resultados são importantes pois lançam uma luz no estudo de dores crônicas, já que o grupo de neurotransmissores que engloba a endorfina também está envolvido na supressão da dor. Entretanto, segundo o fisioterapeuta especialista em esporte, dr. David Homsi, “os resultados ainda exigem investigação mais detalhada e estudos específicos para que se tenha comprovação científica”.
Enquanto isso não acontece, corredor, pode continuar seus treinos. Em algum momento a ciência irá atestar aquilo que você sempre soube: correr é bom demais.

Nenhum comentário: