segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Consumo de Cereais no Café da Manhã Desenvolve Hábito de Vida Saudável

Estudo publicado no Nutrition Research concluiu que as crianças e adolescentes que consomem cereais (como por exemplo os cereais de flocos de milho) no café da manhã têm melhor ingestão de nutrientes, optam por alimentos mais saudáveis durante todo o dia e são mais ativos fisicamente.

Trata-se de um estudo descritivo longitudinal que acompanhou mais de duas mil meninas de nove e dez anos de idade durante dez anos. Com o auxílio dos pais, elas deveriam preencher por três dias consecutivos um recordatório alimentar (dois dias da semana e um de final de semana) uma vez ao ano, durante dez anos. Durante as visitas anuais, os pesquisadores instruíram as meninas a documentar no recordatório alimentar o horário de todas as bebidas e comidas ingeridas durante o dia inteiro, que foram posteriormente analisadas quanto ao valor nutricional. O foco do estudo estava na composição nutricional do café da manhã, mais precisamente na comparação entre as meninas que consumiam cereais nesta refeição (grupo CB, do inglês cereal breakfasts) e as que não consumiam (grupo NCB, do inglês noncereal breakfasts). A prática de atividade física destas crianças também foi analisada.

Os pesquisadores realizaram este estudo baseados em três hipóteses:

1- Os cereais ingeridos no café da manhã são mais nutritivos do que os alimentos ingeridos pelas NCB

2- Os cereais facilitam o consumo de outros alimentos saudáveis e substituem as comidas menos nutritivas no café da manhã

3- O consumo de cereais está associado a estilo de vida mais saudável

Com relação à primeira hipótese, a composição nutricional dos cereais do café da manhã das CB foi comparada à dos alimentos consumidos pelas NCB no mesmo período do dia. Os cereais proveram mais fibras alimentares, ferro, ácido fólico e zinco, e menos gordura, sódio, açúcar e colesterol, comparados aos nutrientes ingeridos no café da manhã das NCB. Entretanto, a relação de proteínas, carboidratos e cálcio foi menor quando proveniente dos cereais do que dos outros alimentos. Isto pode ser explicado devido ao fato das NCB incluírem no café da manhã carnes, ovos e pães.

Quanto à segunda hipótese, o consumo de cereais facilitou a ingestão de leite (as CB consumiam 5,6 vezes mais leite do que as NCB) e substituiu o consumo de alimentos gordurosos e açucarados como muffins, carnes e ovos durante o café da manhã. “O consumo de cereais no café da manhã promove bons hábitos nutricionais. Estes hábitos associam-se com a diminuição dos níveis de colesterol, melhora da saúde cardiovascular e menores IMCs (índices de massa corporais)”, dizem os autores. Porém, contrariamente ao esperado, o consumo de frutas durante o café da manhã das CB foi menor do que no das NCB.

Segundo os autores, “os cereais são normalmente consumidos com leite, que fornece grande quantidade de cálcio. Isto é muito importante uma vez que estudos demonstram que o consumo de leite (e consequentemente de cálcio) diminui com a idade, principalmente durante a adolescência, fase da vida em que ocorre acúmulo da massa óssea”.

Finalmente, para comprovar a terceira hipótese, as meninas que consumiam cereais, apresentavam maior ingestão de fibras alimentares e carboidratos, e menor ingestão de gorduras totais em todas as horas do dia. Entretanto, o tipo de café da manhã não exerceu influência sobre o consumo de sódio, açúcar e proteínas ao longo do dia. Uma associação significativamente positiva foi encontrada entre o tipo de café da manhã e a prática de atividades físicas, uma vez que as CB eram mais ativas que as NCB.

Nenhum comentário: