sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Acelere Seu Metabolismo

Para entender melhor, imagine que, enquanto você lê este post, seu organismo está trabalhando a pleno vapor, em inúmeras tarefas, simultaneamente. Todas elas bastante pesadas: gerar energia para as nossas atividades a partir das substâncias obtidas dos alimentos, sintetizar hormônios e enzimas, destruir células velhas e criar outras novinhas em folha para substituí-las, entre outras inúmeras funções que certamente tomariam toda esta página para serem detalhadas. Cansou só de pensar? Pois é justamente o metabolismo o responsável por todas essas reações bioquímicas essenciais à nossa sobrevivência.
Do total de energia gasto por uma pessoa em um dia, cerca de 60% é usada para a manutenção das atividades vitais, como respirar e manter os batimentos cardíacos.
Abaixo, algumas dicas para você acelerar seu metabolismo e emagrecer com mais facilidade:

Saia do sedentarismo
A prática de qualquer atividade física, já aumenta o gasto energético. Mas as vantagens de sair do sofá e assumir uma vida mais ativa não param por aí, porque o exercício regular ajuda a manter o metabolismo funcionando continuamente. Além disso, auxilia na transformação da glicose e da gordura em energia, sem a necessidade de produzir o hormônio insulina, que ajuda a engordar. Você provavelmente já ouviu isso antes, mas, vale trocar o elevador pelas escadas, descer do ônibus um ponto antes ou ir a pé até a padaria, todos os dias pela manhã. Já é o suficiente para dar um empurrãozinho no seu metabolismo.

Praticar musculação
Qualquer exercício físico traz benefícios à saúde, porém a musculação maximiza os resultados e aumenta também o metabolismo. Ela aumenta o volume do músculo e esse ganho, por si só, é capaz de impactar de forma positiva o ritmo natural do nosso corpo. O músculo precisa de mais energia para se manter vivo, ao contrário do tecido gorduroso. Por isso, é capaz de queimar calorias até quando estamos em repouso. Por isso, quando aumentamos a massa muscular, aceleramos a taxa metabólica, que tem a ver com o gasto de energia diário. Quem não tem indicação para musculação, pode entrar nas aulas de ginástica localizada que é uma excelente opção. Para quem nunca praticou, a dica é começar o mais rápido possível, pois, em qualquer idade, é possível perder tecido gorduroso, substituindo-o por músculos. Para quem já pratica, a ideia é aumentar o peso gradativamente, experimentando novos exercícios e permitindo que o metabolismo seja frequentemente estimulado.

Invista nas fibras
Já ouvir falar em termogênicos? São alimentos de digestão mais difícil e que, por isso mesmo, obrigam o organismo a gastar mais energia no momento de processá-los. Alimentos muito processados são de digestão mais fácil e normalmente oferecem mais calorias. Já os alimentos ricos em fibras, que exigem maior esforço em todo o processo de digestão, desde a mastigação, auxiliam no emagrecimento, pois o gasto energético envolvido nesse processo é muito maior. Quanto mais difícil a digestão, maior o valor termogênico do alimento e, consequentemente, o gasto calórico para processá-lo, o que gera um aumento e aceleração do metabolismo. Os chás, ricos em substâncias estimulantes, pimenta-vermelha e do gengibre, entre outros alimentos são produtos termogênicos.

Consumir carboidratos regularmente
Os carboidratos fornecem a matéria prima que, transformada em energia, permite que o corpo realize todas as suas atividades normais. Além disso, são eles que dão combustível aos músculos. Os carboidratos são fundamentais para que a gordura seja decomposta e metabolizada e o indivíduo emagreça. O segredo para manter a saúde e não engordar é acertar na quantidade e na qualidade dos carboidratos que consome. Nesse sentido, os feitos de grãos integrais – arroz e pães, por exemplo – e os alimentos de origem vegetal não refinados – legumes, frutas e verduras – são, de longe, as melhores pedidas.

Não corte proteínas e gorduras da dieta
Não adianta só colocar a quantidade certa de carboidratos e você não contar com os benefícios de outros grupos de alimentos. A melhor dieta é aquela que combina todos os tipos de nutrientes, em porções adequadas. Dietas restritivas, que sugerem cortar por completo o consumo de carboidratos, proteínas ou mesmo gorduras certamente vão trazer prejuízos à saúde. A ingestão de proteínas, por exemplo, diminui a velocidade da digestão dos carboidratos, quando o consumo das duas substâncias é associado, prolongando a energia e o metabolismo por mais tempo. As melhores proteínas são as magras, obtidas a partir do consumo da carne de peixe, feijão e derivados da soja, entre outros. No grupo das gorduras, fique com as insaturadas, que estão presentes, por exemplo, no abacate, na azeitona, nas nozes e nos grãos de soja.Quando as proteínas/gorduras estão acompanhadas dos carboidratos, elas ajudam a estabilizar o nível de glicose no sangue, aumentando a sensação de saciedade e impedindo que você coma mais do que precisa e, consequentemente, engorde.

Fazer mais refeições por dia
Em primeiro lugar, é preciso ter em mente que a função primordial do organismo é a manutenção da vida. E o organismo se adapta à diversas situações rapidamente, o que explica que após um intervalo grande nas refeições, ele dá um jeitinho de fazer uma reserva de combustível, prevendo uma emergência. O jejum prolongado é sempre interpretado pelo organismo como um período de escassez de alimentos, uma ameaça à sobrevivência. Por isso, o ideal é fazer refeições menores e mais frequentes, alimentando-se a cada três horas. É justamente o fornecimento contínuo de nutrientes que permite ao metabolismo manter-se acelerado o dia inteiro.

Coma sempre nos mesmos horários
Mesmo que não consiga fazer mais do que três paradas diárias para se alimentar, tente, pelo menos, estabelecer horários para isso. Defina, por exemplo, que almoçará todos os dias entre 12h e 13h. E tente perseguir essa meta, como um desafio pessoal dos mais importantes. O princípio aqui é que o corpo saberá mais ou menos quando receberá um aporte extra de energia e não fará tantas reservas. Se sua rotina for extremamente desregrada, é muito provável que o organismo dê uma desacelerada total para impedir que falte combustível para as atividades essenciais.

Dormir bem
Passar oito horas por dia na cama parece uma tremenda perda de tempo? Pois saiba que esse cuidado é fundamental para manter todo o organismo funcionando com 100% da capacidade. O sono atrasado interfere na função do corpo de metabolizar os carboidratos e, por isso, você já acorda sem energia, o que diminui muito a disposição para todas as atividades. Sem seu principal combustível, o metabolismo entra em marcha lenta. A falta de uma boa noite de descanso, que proporcione sono profundo, influencia ainda a produção do hormônio do crescimento que, na fase adulta, ajuda a regular a proporção entre massa magra e gordura, auxiliando na constituição dos músculos. Sem esses hormônios, você perde massa magra e o metabolismo fica drasticamente prejudicado.

Beba muita água
Todas as nossas células contêm água e, da mesma forma, as reações químicas do corpo dependem dela. Ela é, portanto, fundamental para a nossa sobrevivência, para a queima de calorias e para garantir que o metabolismo continue funcionando 100%. Além disso, se estivermos desidratados, nossa disposição e o vigor com que realizamos as atividades físicas também diminuem muito. Assim como é importante manter uma dieta balanceada, a água é fundamental para um melhor aproveitamento de carboidratos, gorduras e proteínas, que são o combustível do nosso metabolismo.

Nenhum comentário: