sábado, 17 de abril de 2010

Nutricionista Gorda? Não Pode!

Bem, eu não tenho o hábito de assistir ao programa Zorra Total, mas tenho, obviamente, conhecimento da personagem "Dra. Lorca". E, lendo recentemente um artigo de um "companheiro" de profissão, achei legal reproduzi-lo aqui.

Nutricionista gorda, não pode!

Essa frase não é minha. Pelo menos não foi citada por mim desta vez. No quadro do programa Zorra total da Rede Globo, qual uma atriz obesa faz um papel de uma nutricionista que chama seus clientes de gordos, prescreve dietas com doces, tortas e feijoada. Logo após a consulta, ela abre a sua gaveta repleta de guloseimas e come até não poder mais.

No programa do dia 25 de outubro a atriz Suzana Viera, ao visitar a nutricionista, disse que “Nutricionista gorda, não pode!”. Não acreditei quando eu escutei aquilo. Sim, eu estava vendo Zorra Total, que é tão deprimente como os e-mails recebidos de colegas nutricionistas chocadas com a afirmação da atriz, que segundo elas foi grossa, preconceituosa e infeliz.

Quando esse quadro foi ao ar pela primeira vez, lembro que despertou a fúria do CFN (Conselho Federal de Nutrição), dizendo que o quadro denegria e ridicularizava a profissão e o profissional principalmente. Inúmeros programas humorísticos já satirizaram outras profissões, como médicos, advogados, policiais e arquitetos. Mas por que o CFN ficou tão revoltado quando alfinetaram os (as) nutricionistas? Porque nós nutricionistas não podemos ser parodiados?

Voltamos a celebre frase “Nutricionista gorda, não pode!” E a pergunta é: pode? Lógico que não pode. É tão óbvio é antagônico quanto absurdo. Durante meu curso recordo que ao comer pão integral, peito de peru, whey protein durante a aula, algumas professoras e colegas de sala comentavam: “Nossa, que paranóia, todo dia você come isso todo dia? Como você agüenta?” Enquanto elas comiam salgados, sorvetes durante o intervalo das aulas. Ao ingressar na faculdade de nutrição, achei que estaria em um ambiente onde as pessoas se preocupavam no mínimo com a alimentação. Comecei a questionar que tipos de profissionais estavam lá fora.

Claro que existem objetivos e metas diferentes para cada pessoa, mas quando você trabalha com saúde, em qualquer área, você no mínimo deve dar o exemplo. Não estou dizendo que nutricionistas devem ter corpos esculturais, mas sim pelo menos um aspecto saudável de alguém que acredita no que fala e no que faz.

Isso vale para qualquer profissão. Você se sentiria bem em fazer um treino prescrito por um profissional de educação física obeso, que não gosta de exercícios? Ou sentar em uma cadeira de dentista, que possui um sorriso dente sim, dente não? Ou ser atendido por um pneumologista fumando cachimbo. Por mais que me digam que ele é um ótimo profissional, eu ficaria com os dois pés atrás.

Então agradeço pela primeira vez a Rede Globo, pelo tapa na cara de todos os profissionais que aplicam a nutrição da boca para fora, e dão um péssimo exemplo da boca para dentro.

Nutricionista

74 comentários:

Mônica Lobo disse...

Caro colega de profissão, devo discordar da sua afirmação de que Nutricionista não pode ser gordo. Há pessoas que tem excesso de peso por questões que estão além da dieta, tais como distúrbios endócrinos. Então, não se pode generalizar.
Na verdade, podemos até pensar que quem faz um curso de Nutrição pratica a boa alimentação, mas, na verdade, há uma parcela considerável desses estudantes que fazem o curso de Nutrição para tentar resolver problemas pessoais de distúrbios alimentares e maus hábitos alimentares que levam ao excesso de peso.
Não acho que profissionais de Nutrição são obrigados a dar o exemplo 24h por dia. Nós somos humanos e como tais, suceptíveis a deslizes e ao estresse e a falta de tempo etc no dia-a-dia. A aquisição do conhecimento sozinha não muda hábitos e sim um conjunto de fatores que incluem o ambiente familiar, o estilo de vida, as questões emocionais e de trabalho...
Considero, sim, absolutamente essencial que os profissionais de Nutrição tenham conhecimento para orientar seus pacientes e senso crítico para lidar com todas as informações desencontradas presentes na mídia sobre Nutrição, dieta e emagrecimento as quais as pessoas ficam expostas. Essa neura de emagrecimento que se recria todos os dias é que NÃO PODE!

Dr. Rodrigo Fontes disse...

Monica,
foi proposital o post deste texto. Fico feliz por sua opinião, mas concordo em poucas partes do que disse.
Sim, o nutricionista "deve" saber orientar aqueles que buscam ajuda, não tenho dúvidas disso, dúvidas tem quem não é capaz disso, pois denigrem a profissão, faz com que os bons profissionais tenham a mesma imagem, de "desnecessários". O que faz com que a cada semana saiam mais e mais revistas com dietas milagrosas.
O profissional de nutrição deve sim ter um físico adequado, concordo que há pessoas com problemas, mas convenhamos, minoria. Infelizmente há um bom número de profissionais que falam mesmo, da boca pra fora, mas da boca pra dentro... assim como vemos outros profissionais de saúde que fumam, bebem em excesso etc etc, mas não falo do problema de outros profissionais, falo da minha "categoria".
Profissional de saúde, em geral, que não se cuida, é sim, irresponsável. E, esta irresponsabilidade, diminui sua credibilidade. Por mais qualificado que ele seja, um bom número de seus pacientes desconfiam de suas orientações.
A humanidade que temos, concordo, que errar é aceitável, mas permanecer no erro não. E, sabemos bem, que mudanças de hábitos levam tempo e determinação. Mas se bem orientadas, as pessoas conseguem mudar e alcançar seus objetivos. Não duvido disso, nunca!
Devemos ser sim exemplo, mas de boa saúde. Nutricionista gordo por desleixo é mau exemplo. Profissional de saúde fumante, é mau exemplo. Profissional de saúde que não se cuida é mau exemplo.
Não é errado comer torta, bolos, churrasco e etc... tudo aquilo que a "opinião pública" expõe como vilões, mas é errado sim se por estes motivos um profissional de nutrição se apresenta acima do peso, com as famosas dislipidemias, diabetes, hipertensão etc... tudo por gula.

Mônica Lobo disse...

Bom, a questão das dietas milagrosas passa pelo imediatismo em se conseguir~, não qualidade de vida, mas uma forma física "adequada" às demandas estéticas.
Devemos sim, assumir nossa posição de críticos desses conteúdos disseminados até mesmo por nutricionistas. Devemos refletir que muitas dessas informações desencontradas estão sendo vinculadas por nutricionistas e isso deve ser urgentemente discutido no âmbito da nossa classe. O trabalho de consultório e de aconselhamento nutricional em geral é extremamente importante, mas sem a nossa participação nessa discussão de conteúdos e nossa intervenção nesse aspecto mais macro, nosso trabalho acaba virando nadar contra a correnteza. Precisamos criar continuamente uma contra-correnteza para oferecer atendimento e informações de qualidade.

Tânia Lima disse...

Boa noite!
Gostaria de dar minha opinião sobre o assunto, como paciente.
Acabo de sair do consultório do Rodrigo, em minha primeira consulta com ele, e tenho a meta pessoal de perder cerca de 30 kg.
Concordo com o artigo e com a opinião do Rodrigo: Não pode nutricionista com sobrepeso, não pode dentista desdentado, não pode dematologista com aquelas manchas brancas na pele (me fugiu o nome, não pode manicure com a unha um lixo... Sou doc control, não pode doc control desorganizada...e por aí vai. Ou seja, abala sim a credibilidade de qualquer profissional.

No meu caso, e no de muuuita gente, emagrecer é uma questão de saúde principalmente. É claro que isso vai ser bom estéticamente, mas no meu caso, por exemplo, estou com colesterol e triglicerídeos acima do limite aceitável, com hipertensão e outros problemas.

E eu confesso, se chegasse hoje no consultório e o Rodrigo fosse obeso, seria difícil que eu seguisse algo do que ele me propôs. Tenho certeza de que pensaria: "se é tão bom e dá tão certo, porque ele não segue?!".

Talvez o único profissional que as pessoas aceitem com um pouquinho mais de condescendência seja um psiquiatra meio louco.

Bem, é isso.

Espero ter sucesso.

Abraços

Anônimo disse...

Sou gordinha, estudante de nutrição e a melhor aluna da minha turma. Estou prestes a me formar e não temo o mercado; acredito que, assim como muitos de meus pacientes em estágio, meus futuros clientes poderão se identificar comigo. Falo com eles dos riscos da obesidade de um outro angulo pois sei das dificuldades que eles passam para emagrecer. Colegas que acreditam que não pode haver nutricionista gorda na minha opinião tem uma visão tão preconceituosa sobre o excesso de peso que jamais poderiam clinicar. Tratar o obeso como portador de "pura gula" é, no minimo, insensibilidade tenha este obeso a profissão que tiver. Já foi elucidado a relação de diversos hormônios com o controle do apetite e, também, como o estado pisicologico afeta os hábitos alimentares, profissionais nutricionistas atualizados sabem que dentro de nós habita um universo bioquímico com funções e habilidades aquém da nossa vontade que determinam tudo o que somos, então só porque eu sou nutricionista de repente adquiri o poder de controlar estes processos??? É por opiniões equivocadas como esta que a Nutrição continua elitizada não atingindo as camadas mais necessitadas de nosso saber... Ahhh então eu não vou ao oftalmo porque ele usa óculos??? Afirmações deste tipo, proferidas por profissionais de saúde, é que são realmente perigosas.

Dr. Rodrigo Fontes disse...

Cara "anônima",
primeiramente, parabéns por ser a melhor de sua turma, não faz mais do que obrigação.
Segundo...quando aconselho meus pacientes sobre os riscos da obesidade, não ignoro o fato que eles possuam dificuldades para reduzir seu peso, tanto que meu foco maior não é pura e simplesmente perda de peso, e sim qualidade de vida, inclua-se a isso: niveis de colesterol, triglicerideos, glicose, pressão arterial e todo o "resto" controlados. Sei bem que com qualidade de vida, até mesmo aqueles que nos "buscam" por motivos puramente estéticos obteram esses resultados, porque é consequencia. Talvez, quando você estiver do lado de cá, com alguns anos de experiência, entenderá isso.
Quanto a você, se é gorda ou não, não me importo, só sei que tem mais credibilidade aquele que faz o que prega do que aquele que que diz: "Faz o que eu falo, mas não faz o que eu faço."
Falar das dificuldades em perder peso, ok, concordo, mas jamais passe a idéia de acomodação, é responsabilidade passará a ser sua.
E se há uma coisa que deixo claro é: a responsabilidade pelos bons hábitos alimentares, pela prática de exercícios não é dos profissionais de saúde, nós apenas mostramos o caminho, quem o trilha, são os que nos buscam ou precisam de nós.
Quanto ao oftalmologista que usa óculos... é claro que eu irei nele, isso mostra que ele se cuida. Antes um oftalmo que usa óculos do que um que não encontra se quer a fechadura de sua sala.
Um nutri que tem dificuldades para emagrecer, se leu bem mesmo o texto que foi postado, verá que se inclui na categoria daqueles que apresentam "oposição" do próprio corpo.
Então... leia melhor o texto antes de expressar uma opinião "anônima".

aline disse...

ola tudo bem???
sou um pouco gordinha, pretendo seguir essa carreira...
sei que nutricionista gorda não tem condiçoes,mas sigo dietas sei que posso emagrecer!!!
queria que voce desse sua opinião sobre isso, sera que devo?

desde já obrigada!!!

Dr. Rodrigo Fontes disse...

Cara Aline,
imagino que já tenha lido outros posts neste BLOG e agradeço, mas se deu atenção à eles, deve ter percebido uma coisa, não há "a dieta" e sim uma idéia de mudança. Mudança de hábitos, sejam eles alimentares ou de estilo de vida completo.
Na minha profissão, procuro focar na alimentação, obviamente, aconselho aqueles que buscam minha ajuda a fazer mais (atividades físicas, atividades de lazer etc), porque a busca por uma qualidade de vida vai muito além de uma boa forma.
Se leu os comentarios postados acima, deve ter percebido algumas opiniões controversas, mas continuo afirmando que se você tem vontade, um bom acompanhamento nutricional, médico e de um profissional de educação fisica, sim, é possível encontrar um ponto de equilíbrio para sua saúde, seja ele mais magro ou não.
O que não aceito, e talvez isto não tenha ficado claro, é desleixo de profissionais que pregam da boca pra fora. Mas vivem colocando tudo da boca pra dentro.
Qualificação é sim importante, mas crédito também... e vivemo um momento em que as pessoas tem menos crédito (leia-se confiança).
E, se um profissional de saúde, seja ele de que área for, puder dar exemplo positivo, então..dê. Do contrário... não lamente sua sorte.
Abraços

Anônimo disse...

Boa Noite, Tudo Bem?
você como nutricionista pode me dizer quais as materias que se estudar?
quero fazer esse curso mas tenho tantas duvidas?
grata

Dr. Rodrigo Fontes disse...

Boa noite.
Como nutrição é uma profissão com formação nada específica, depende muito do foco que a faculdade que irá cursar tem.
Algumas tem como "forte" a área institucional. O que vem a ser? Administração de restaurantes. Elaboração de cardápios. Controles de custos e tudo que envolve. Então, as aulas de culinária (tecnicamente? Técnicas Culinárias), as aulas de administração, análise sensorial...são algumas das disciplinas.
Outras, tem como força a área clínica. Aí, as disciplinas mais focadas são bioquímica, fisiologia, psicologia etc...
Há ainda outros focos, como: pesquisas de novos alimentos (preparações, produtos etc), saúde pública...
Enfim, tudo depende da Universidade que escolher.
No geral? Todas tem a mesma grade, umas com um foco aqui...outro ali.
Abraços

Anônimo disse...

Olá!!! Acredito que faço sim mais do que minha obrigação ao tirar ótimas notas, faço por prazer, por paixão, por amor a profissão que escolhi e não por mera obrigação. Quanto a sua empatia com o público que você atende não irei questioná-la novamente pois isto não faz diferença no momento (pelo menos para mim mas deve fazer muita diferença para os seus pacientes); o que continuo questionando é o desserviço social e profissional prestado pelo tipo de comentário veiculado neste blog que aliás, graças a Deus e ao bom senso dos outros colegas profissionais, foi veiculado por pouquíssimos blogs da área.
Se eu sou gorda ou não realmente não te importa em nada e nem a mim, o que me importa é ter um conhecimento sólido da minha profissão e mais ainda promover a saúde dos meus clientes sem julgá-los por seu excesso de peso. Não é “faz o que eu digo mas não faz o que eu faço” até porque tenho uma alimentação saudável e uma vida ativa, claro que sem neuroses também pois a saúde vem com o equilíbrio. Por isso reafirmo com toda certeza e tranquilidade que sou contra esta sua generalização, afinal nem todo gordo é relaxado, nem todo gordo não tem saúde e principalmente nem todo nutricionista gordo não merece credibilidade.
Em pleno século 21, quando vivemos uma grande luta contra o preconceito - seja ele de que espécie for - uma publicação com este teor deveria ser vetada!!!

Anônimo disse...

Em tempo, o texto veiculado por este blog foi extremamente antiético e para não incorrer no mesmo erro dou por encerrada minha participação nesta discussão. E a quem interessar me chamo Naira Gusmão.

Dr. Rodrigo Fontes disse...

Cara Naíra,
quando postou seu primeiro comentário neste BLOG, fiquei grato por expressar sua opinião. Grato pelos elogios e por sua posição, e, claro, no direito de expressar sua opinião.
Fico feliz pelos comentários, pelos emails que recebo, pelos elogios e mais ainda pelas críticas, por que são delas que observo o caminho que estou seguindo e onde devo mudar para melhorar.
Ao criar este BLOG, não tinha interesse de me tornar um famoso, de ter um cyber-espaço repercutindo em outros sites da internet, como sugere. Se meu BLOG não esta vinculado a outros sites da profissão, talvez, de fato, não seja tão bom, digno, e meus colegas de profissão tenham de fato muito bom senso. Mas, também, jamais fiz divulgação alguma deste BLOG, ao contrário...faço questão de fazer o caminho inverso, divulgar outros sites/Blogs melhores que o meu.
Se há alguma divulgação deste BLOG, se dá exclusivamente para meus amigos e pacientes. Foi por eles, que me pediam para criar um “site” como este para publicar receitas, trabalhos, vídeos e curiosidades... Então, se tenho, num período pouco maior do que dois meses – por que incluí o contador de visitas ao BLOG neste período – mais de 9000 visitas, acho que devo ter um BLOG ruim mesmo, não acha? Se fosse bom, com certeza teria mais de 10 mil visitas por dia.
E, concordo com você, quando existem poucas pessoas o visitando. Mas... não me preocupo. De coração. Até porque, sei que há textos que muitos, como você que podem discordar, outros não... mas sinceramente, não me importando. Não criei um espaço para agradar a todos com minhas opiniões. Sei que publico textos que muitos "colegas" avaliam... consultam... e discordam. Fico grato quando recebo a opinião dos mesmos, e ainda bem, que nossas opiniões são apenas opiniões, e não agressões ou qualquer insinuação de um comportamento antiético. Também, publico receitas que muitos pacientes copiam e fazem em suas casas, publico matérias de utilidade pública que muitos leem... publico matérias que servem de alerta, para que tenham uma consciência do que é o melhor para suas vidas. E, sei que vou continuar, goste ou não...
Quanto aos pacientes, amigos, sei que alguns tem empatia sim... outros, não sei. Acontece. O que me deixa contente, feliz pelo que eu faço é saber que consigo ser melhor por eles. Não o melhor profissional, estou longe disso, mas um profissional melhor, humano, acredite ou não, mas sua opinião... é importante. Não conheço muitos profissionais que tenham coragem de abrir mão de um paciente, reconhecer sua limitação, até porque, em nossa profissão, não é possível ser excelente em todas as áreas, bom sim, mas excelente...
(continua)

Dr. Rodrigo Fontes disse...

(continuação)

Também, Não desisto por nada de criar, para cada um deles, condições para uma vida saudável. Sabem que uma boa alimentação e bons hábitos alimentares são sim importantes e, que levam sim a um resultado estético satisfatório. Os trato como únicos. Eles sabem minha opinião, que vai muito além deste post sobre "Nutricionistas gordos".
Penso sim em dinheiro, estaria sendo hipócrita se dissesse o contrário, mas jamais agi em função dele quando estava exercendo minha profissão. Dependo do dinheiro para manter a sala que alugo, funcionário, impostos e demais despesas de um consultório. Mas, reafirmo, não exerço minha profissão como um mercenário, sem ao menos olhar nos olhos dos meus pacientes, saber quais os motivos reais de estarem ali. Não vou também, ficar enumerando minha qualidades e defeitos aqui, quem me conhece sabe quem eu sou. Tanto que me tratam mais como um amigo do que como um “doutor”.
Tenho orgulho do respeito que conquistei entre os meus colegas, mesmo aqueles que não gostam de mim. Se não tenho o teu...bem, também não tem o meu. Por que alguém que vem à “minha casa” e fala o que quer mas, principalmente, questiona minha ética profissional... uma pessoa dessas não me diz nada, porque não me conhece e nunca irá conhecer, para sua sorte, não é, Naíra?
Mantenho outro posionamento com relação ao seu comentário inicial e que deixei na resposta anterior e ao que parece, você continua obtusa, lendo apenas o título. Deve ser do tipo que só lê jornal na banca, mas tudo bem. Vamos lá, mais uma vez, talvez eu não tenha sido "claro": leia, leia tudo e entenda o que esta lendo. O texto é claro quando diz sobre nutricionistas "gordos", não com dificuldades metabólicas para perder peso.
Por fim, se ofendi alguém (em especial, você Naíra Gusmão) ao expressar uma opinião, que façam as queixas onde acharem que devam fazê-las. Se considera minha opinião, por este post, antiética como diz, sugiro que entre em contato Conselho de Ética do CRN-4 ou CFN e faça a denúncia. Se eles observarem falta de ética de minha parte, não vou questioná-los e acatarei a decisão dos mesmos. Mas até lá, manterei minha opinião. Não sou muito favorável à essa idéia hipócrita do “politicamente correto”. Sou sincero no que falo. E, se reconheço que estou errado, sou humilde suficiente para dizê-lo.
Esta sociedade fala mal de pastores e padres que pregam uma coisa e fazem outra nos bastidores de suas igrejas, como se não houvesse um honesto. Fala mal de advogados, que “todos” são um “bando de ladrões”, como se não houvesse um advogado decente. Falam mal de qualquer um, de qualquer coisa, mas quando se coloca um texto, um profissional que questiona a atitude de outros de seus pares, este é condenado, chamado de antiético etc etc... Não, não vou ser “politicamente correto” se achar que nós devemos ser sim exemplo. Se há uma coisa que você pode sim dizer que está errado no texto é apenas, e nada mais, o título, mas...

Naíra,
Boa noite, e que o mesmo DEUS a quem agradeceu por meu BLOG ser tão desconhecido lhe abençoe, lhe traga uma vida profissional de grande sucesso, realização, maior e melhor que a minha, e "ética" de coração mesmo, sem ironia, porque faço pelos outros aquilo que gostaria que fizessem por mim.
Seja bem-vinda, sempre que desejar expressar seus deliciosos comentários (isso foi irônico).

Dr. Rodrigo Fontes disse...

Para quem não souber, aqui se encontra o link para acessar o código de ética dos profissionais de nutrição: http://www.cfn.org.br/novosite/pdf/codigo/codigo%20de%20etica_nova%20redacao.pdf

Selma disse...

Olá Rodrigo!

Sou Nutricionista, graduada em 2002. Há algum tempo venho pensando nesta questão e gostaria de parabenizá-lo pela iniciativa de escrever sobre ela. Acho que este assunto deveria ser tratado, inclusive, durante a graduação: como vender uma idéia que você mesmo não pratica? Como trabalhar educação nutricional e hábitos saudáveis (que englobam uma alimentação equilibrada e a prática de atividade física regular)em um país cujas estatísticas apontam para o crescimento acelerado de sobrepeso e obesidade se você enquanto nutricionista engrossa estas estatísticas? Chega a ser cômico.
Já vi colegas não conseguirem bons empregos por causa disso, pois a socedade condena sim e com certa razão. Acredito sinceramente nas suas colocações e acho que todos os colegas que tem a oportunidade de lê-las deveriam, pelo menos, refletir sobre o assunto, pois não é quesão de preconceito e sim da verdade como ela é. Mais uma vez, parabéns e um abraço!

Selma disse...

Corrigindo: "gostaria de parabenizá-lo pela iniciativa de publicá-la"

Scheila Beltramin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dr. Rodrigo Fontes disse...

Olá Scheila.
Bem, quando fiz Bioquímica também senti o frio na barriga, porque era uma das disciplinas mais "comentadas", mas descobri que era lenda.
Não direi que foi fácil, mas consegui fazer desta uma das disciplinas que mais levei a sério no ciclo básico.
Contei também com bons professores e um ótimo grupo de estudos.
Quanta a segunda pergunta, não entendi bem "ocupa muito no dia-a-dia"??
Se precisar, envie-me um email (rfontess@yahoo.com.br), é mais fácil para que eu a responda.
Obrigado por sua visita.
Abraços e Deus a abençoe!

Patrícia disse...

Oi Dr. Rodrigo Fontes colega de profissão, achei interessante seu blog, mas acho que existem outros temas bem mais interessantes e que ajudaria mais o leitor. Acho tbm que nossa classe não é muito unida por conta de comentários iguais a este! É muito dificil ver um médico falando da conduta ou da postura do colega de classe. Grata pelo espaço Nutricionista Patrícia Sucesso para você.

Anônimo disse...

Olha, uma vez eu fui ao consultorio de uma nutricionista, mas ela ainda não havia chegado, então tive que esperar. Quando ela passou por mim vi que ela era muito gorda, deveria pesar uns 100 kg. Depois que entrou na sala perguntei pra recepcionista se ela era a nutricionista e ela disse que sim. Fui embora do consultório. Não tenho nada contra pessoas gordas mas pelo fato de ser nutricionista isso me assustou sim, como ela poderia me passar uma dieta saudavel se ela mesma a não segue?
Nutricionista gordo perde a credibilidade sim. Vc vai numa cabeleireira com o cabelo maltratado?Um dentista com dente podre? Uma dermatologista com pele feia? Acho que não ne? Com a nutricionista não é diferente.Com uma alimentação saudavel e exercicios fisicos todo mundo emagrece e elas deveriam ser as primeiras a praticar isso.

Laura Mariano.

Anônimo disse...

Paciente obeso pode, mas nutricionista gordinho nao pode... O que seria dos nutricionistas se nao existissem os gordinhos hein douto? Quer dizer que esse título de "obeso" serve apenas para pacientes, nuticionistas são humanos como os pacientes.

Dr. Rodrigo Fontes disse...

Caro(a) "Anônimo(a)".
Obrigado por seu comentário.
Para respondê-lo, vou reproduzir aqui um parágrafo, do mesmo texto do post acima que, acredito, você deve ter lido:
"Claro que existem objetivos e metas diferentes para cada pessoa, mas quando você trabalha com saúde, em qualquer área, você no mínimo deve dar o exemplo. Não estou dizendo que nutricionistas devem ter corpos esculturais, mas sim pelo menos um aspecto saudável de alguém que acredita no que fala e no que faz."
Qualquer dúvida, estou a disposição.
E, se você se viu ofendido(a), me desculpe, a intenção do texto não é esta, mas sim trazer uma discussão sadia, um debate, não só sobre a profissão de nutricionista, como deve ter lido ao longo desta página.
Não estou aqui querendo denegrir ninguém, não cito nomes ou dou referências.
Apenas chamo a uma consciência.
Com carinho... "Doutô"
(gostei da referência, meus melhores amigos e pacientes tem essa liberdade, mas abro uma excessão para ti caro(a) anônimo(a)).

Anônimo disse...

Doutor Rodrigo,não foi a intenção chama-lo de "Doutô",apenas não prestei a atenção quando escrevi o comentário, não percebi que deixei de colocar a letra "r". Afinal, postei dois comentários iguais, o segundo com a palavra corrigida. Se ficou ofendido, mil desculpas.

Anônimo disse...

Colega, vc precisa estudar mais sobre a etiologia do sobrepeso. Posso fazer algumas sugestões? Alfredo Halpern e Judith Beck. Se desejar seguir desinformado, por favor, apenas poupe seus pacientes da sua mediocridade e não faça-os pensar que o peso é algo controlável matematicamente. Desta forma vc contribui para os pensamentos disfuncionais, para a sensação de fracasso que acomete um obeso quando não consegue seguir a dieta, e, principalmente, ignora o fato de que a obesidade é um problema crônico, emocional (outra sugestão, leia os conceitos de transtornos alimentares no DSM-IV, se é que você sabe o que é isso) e social. Agora, francamente, você realmente acredita que tudo se resuma em uma fórmula?

Anônimo disse...

Concordo com as palavras "negativas" nada mais expressam uma realidade.Hoje em dia, em pleno século xxi, existe algo além do que simplesmente uma receitinha pronta de dieta que era fornecida nos consultórios.Lia-se meio alface, meia rodela de tomate e um grao de arroz diários.Sabe-se agora que existem disfuncoes metabólicas, hormonais,psiquicas, sociais que colaboram com o insucesso das dietas.Obesidade é uma doenca e nao falta de forca de vontade.Imagino que voce ainda nao tomou conheciemento disso, mas logo, logo na prática saberá.Boa sorte,os gordinhos agradecerao.

Paula disse...

Boa Tarde Dr Rodrigo
Estou em dúvida de qual carreira seguir. Gosto muito de mexer com os alimentos e acho que nutrição seria uma área que eu iria gostar muito, só que minha duvida é: pessoas acima do peso podem ser nutricionista? Eu perdi 20kg e ainda estou acima do peso e to com medo de cursar nutrição e as pessoas ficarem me gozando, o que o dr acha?

Dr. Rodrigo Fontes disse...

Cara Paula,
decidi nao tecer qualquer opiniao sobre este assunto novamente.
Infelizmente reproduzi um texto que achei excelente, propondo uma discussão, mas observei que algumas pessoas vivem sobre tanta pressão e preconceito que leram somente oque queriam ler... ou nao.
Enfim... sugestão de um cristão, não de um profissional.
Ore, peça direção ao Senhor.
Se você esta feliz com seu corpo, tomas os cuidados necessários para que nenhuma patologia associada ao sobrepeso apareça... acho que é com você e Deus agora.
Os que as pessoas pensam? Bem... veja os comentarios acima... não há unanimidade...
Quem esta certo? Ou errado?
Enfim... aos ofendidos... conselho ético da profissão existe para isso.
Boa noite.

Paula Mayumi disse...

Nutricionista gordo (a) nao pode nao! eu emagreci 27 kg, sozinha, com reeducação alimentar, exercicio aerobico e apoio psicologico, pq quando eu fui na nutricionista (lá qndo eu era gordinha ainda) e vi q ela era gorda, eu pensei "se ela faz tudo isso q ela ta me falando e tá desse jeito, nao quero seguir os conselhos dela nao" dai o que eu fiz foi diminuir tudo, comer direito (que todo mundo tem a minima noção de como fazer isso) e procurar um psicologo pra domar a ansiedade! agora, eu vou num nutricionista pq continuo emagrecendo, e nao quero mais, quero soh manter... mas se for gordo, jamais!!
ahh, detalhe, eu faço odonto, e procuro sempre ter os dentes mais limpos e brancos possiveis, e nao fumar para dar o exemplo, nutricionistas tem q pensar assim tbm e ter uma aparencia saudavel (nao precisa ser magricelo, mas com cara de saude sim!)
essa é minha opinião de leiga!

Anônimo disse...

Olá Dr. Rodrigo, como vai?
Perfeitos são seus pontos de vista, porque, porque mesmo, algumas pessoas se doeram com a verdade? Imagina se cada um com sua profissão decidisse ficar irado com brincadeiras humorísticas... Ahhhh, o Ronaldo Fenômeno já teria se suicidado.
Concordo sim, o nutricionista não precisa ser magro como a Gisele Bundchen, mas por outro lado, precisa sim dar o exemplo, de bem estar, corpo saudável. Imagina ele, que acabou de lhe passar uma dieta, se entupindo de comidas calóricas num restaurante. Lógico, ngm é de aço, mas pensa nisso todos os dias, você perdendo peso e seu nutricionista engordando. PODE? NÃO, NÃO PODE.

Agora a colega Paula que quer cursar nutrição, é um ótimo incentivo, ngm vai e zombar não querida, isso apenas vai ser um grande empurrão pra você começar a emagrecer e na sua formatura estar esbelta e com muita saúde!!! Força colega.

Agora quanto a colega anonima, a 1ª que postou, prestes a se formar... imagina, se nem a faculdade de nutrição a incentivou a emagrecer, como é que ela vai incentivar alguém a emagrecer??????? Nutricionista gorda, não, não pode!!!!


Meu nome é Carol
-louca por nutrição
-sem faculdade
-conhecimento adquirido por amor à saúde e bem estar

Anônimo disse...

Você tá certíssimo, jamais iria me consultar num nutricionista gordo e olha que tem muitos por aí, engraçado que ficam passando receitas saudáveis , aí eu fico me perguntando: será que eles comem isso? pq sao gordinhos!!!

Um médico marido de uma colega minha morreu esses dias de cancer no pulmão , ele fumava , pois é um médico fumante .

Samidayane disse...

Boa noite,

Li seu texto e todos os comentários referentes. Como nutricionista, com vastos anos de experiencia em clinica, principalmente de emagrecimento e agora hospitalar e além de tudo cristã, que pelo que percebi, você também. Sabe, colega, não discordo da sua opinião, afinal todos tem direito a uma, mas dicordo da maneira como procedeu com seu texto e suas respostas, tanto como profissional como quanto cristão. Percebi certa "acidez" na crítica aos colegas gordinhos, como bem disse um comentário não se deve criticar seu colega de profissão, por isso não nos fortalecemos, vemos outras categorias crescendo com politicas e altos salários e diminutas horas de trabalho, enquanto nós ganhamos muito pouco e trabalhamos muito! Colega, é muito bom seu blog e bem escrit, mas cuidado para não ofender quem le seus textos, observe a maneira de expressão. Espero ter ajudado.
E gostaria apenas de expor aqui que por muitos anos tenho meu peso controlado, mas devido a certas dificuldades da vida, estresse e pressão psicológica, tenho ganho peso, não muito, mas o bastante para incomodar um nutricionista, é difícil julgar as pessoas e nem podemos, tenho motivos para estar acima do peso, não percebo o que me alimento, é automático. Agora me diz: Você vai me julgar como nutricionista por isso? Porque tenho problemas e infelizmente descontei na alimentação sem perceber? Cuidado com seus julgamentos, existem situações diversas que espero de todo o coração, que você, colega nunca passe em sua vida e se torne umgordinho "sem querer", por problemas emocionais.
Muito sucesso!
Grande abraço de uma nutri veterana e experiente.

Anônimo disse...

Caro colega de profissão, me espanta você como profissional utilizar em um blog que você mesmo disse acima para colegas e pacientes a palavra "GORDA". Como sabemos, os termos corretos para individuos acima do peso não são esses. Sou uma nutricionista com sobrepeso e muito saudável. Sou portadora de hipotireoidismo. O fato de ser acima do peso "ideal" não determinar se sou melhor ou pior que alguém. Não tenho problemas pessoais nem profissionais por conta disso. Como nós sabemos, existem pessoas que não gostam de serem "magras" como também existem pessoas que não gostam de serem acima do peso. Existem pessoas com problemas psicológicos, metabólicos, e outros mais. Ninguém escolhe ser obeso. Antigamente era bonito mulheres volumosas, depois foi a epóca de mulheres magras... anoréxicas, hoje vivemos a epóca dos sarados, Amanhã... bem, amanhã pertence a Deus e somente ele pode nos julgar. Temos que respeitar todos. Respeite mais seu colega de profissão, seja mais ético. Ajude as pessoas ao invés de critica-las.

Kauany disse...

Doutor Rodrigo,estou cursando a faculdade de nutrição 3 período,e entendi seu ponto de vista ( quando você fala que ser gordo formado em nutrição perdi a credibilidade sim, infelizmente vivemos em um pais preconceituoso onde aparência conta sim e claro um profissional da área de saúde e outras profissões deve sim passar uma boa aparência ,para que os clientes possam ter confiança no profissional).sei que ser magro não significa saúde e nem ser gordo significa que você não estar saudável..porque existem outros problemas que impedem a pessoa de emagrecer .para os profissionais de nutrição entendemos isso e respeitamos..afinal isso não significa incompetência.mais isso é fato a sociedade condena uma nutricionista gorda. e vamos combinar que perde sim a credibilidade. não que não seja mais competente que uma magra,mais dependo do cliente perde a credibilidade sim..mais eu interessei nesse assunto porque vamos ter um debate na sala onde dividiu o grupo (pós e contra) e vamos debater nutricionista gorda pode ou não.. acho um tema muito interessante para nos nutricionista..

Daniela disse...

Bom dia!
Assim como você sou nutricionista, mas por problemas psicologicos e metabolicos atualmente me encontro acima do peso, e nem por isso deixo de ter pacientes, e com muita satisfação venho aqui testemunhar que 95% dos meus pacientes que assim seguem minha reducação alimentar conseguem chegar no peso ideal. Não é porque estou sobrepesa que estou incapaz de exercer a minha tão amada profissão, e te garanto que tenho sim o reconhecimento. Na cidade a qual atendo sou muito procurada e uma das melhores da região.
Então caro colega não concodo com a tal publicação.

Anônimo disse...

Bem, acredito que nutricionista deve sim dar o exemplo, mas não mudar toda a sua vida por conta da profissão. Também sou nutri, já fui magérrima desde criança e quando fazia faculdade,sempre admirei a profissão; mas após término da facul, e trabalho, casa , filhos, familia, stressss; acabei que ficando um pouco acima do peso, e agora mesmo com a dieta que sempre fiz, não consigo voltar aquela forma que tinha antes "Considerada normal pela sociedade e até pelo meu colega de profissão: tipo Gisele B." Por conta de imagens de artistas considerados com "peso normal ou ideal para a raça humana - IMC < 18 kg/m2", é que recebo quase que diariamente adolescentes magras achando-se gordas, ou com sobrepeso achando-se ainda mais obesas e com problemas psicologicos e familiares. Então acredito que o dono deste blog, é bastante preconceituoso, e por melhor profissional que seja, mais se tem algum tipo de preconceito pra mim já era...

Dr. Rodrigo Fontes disse...

Bem,
mais uma vez retorno a este post para responder as criticas que são feitas.
Se as profissionais que se sentiram ofendidas entendessem o fundo real da crítica desta "reprodução", teriam palavras mais sábias antes de confirmarem seus comentários.
A questão que é discutida aqui é comportamento. Não estado físico do profissional.
Assim como outros profissionais de outras áreas também possuem sua ovelhas negras, nossa profissão também. Ou vocês vendam seus olhos?
A questão não é mudar todo seu estilo de vida por uma causa, mas viver de uma forma mais condizente com aquilo que você "prega".
Acredito que as pessoas, quando buscam um profissional de nutrição, querem saúde, qualidade de vida, e se somar a isso, a melhora estética, elas vão buscar. Mas assim como escolhemos médicos, advogados etc por sua história, por seu trabalho...mas também por empatia, alguns dos nossos pacientes também fazem isso, ou não? Será que leram todos os comentarios acima antes de escreverem os seus?
Eu trabalho com um objetivo: oferecer qualidade de vida. Mas o que é qualidade de vida? Só saúde? E o psicológico? Me lembro bem que nutrição não é só comida. pelo menos o que aprendi é que nutrição envolve muito mais que pratos elaborados, sabor e calorias, mas a questão psicológica é em alguns casos o principal fator alimentar. E a cultura? E a auto-estima? E o fator econômico?
Ou não percebemos que quanto melhor os ganho financeiro, pior fica a qualidade alimentar. Trabalhos e mais trabalhos científicos tem mostrado isso.
E a questão social? Trabalho, vida cotidiana... e a qualidade alimentar? Caindo, piorando.
E nós? Fazendo a diferença ou não? Escondendo doces, salgados etc nas gavetas?
Então eu pergunto aos criticos e criticas que leem e escrevem suas opiniões? O que é discutido na reprodução deste texto? É se você é gordo(a) ou se você tem um comportamento profissional condizente?

Enfim, agradeço a cada comentário aqui postado, até mesmo daqueles que me acham preconceituoso. Peço para que releiam o texto e vejam a real discussão dele. Sugestão, mudem o profissional, imaginem um Juiz. Um engenheiro...

Abraços a todos(as)

Roberta disse...

Dr. Rodrigo, adorei sua posição a respeito de um assunto que gera polêmica e muita, mas muita, hipocrisia. Gostaria de saber se os pacientes preferem ser atendidos por um nutricionista gordo ou magro. É obvio que escolheriam o magro e ponto final, mas se as companheiras de IMC>25 preferem tapar o sol com a peneira... problema de cada um. Não estou colocando em dúvida a capacidade profissional de cada um, mas sim a realidade sem querer ser politicamente correta. Sinto muito com quem se ofendeu, não foi essa a intenção e sim de dar um alerta. Sou nutricionista, atendo em consultório, dei uma relaxada na minha alimentação, engordei um pouco e não estou me sentindo bem, por isso digitei no google "nutricionista gorda" achei este blog e não pude deixar de escrever minha opinião. Obrigada!

Anônimo disse...

oi doutor voce me receitor dois medicamentos mas estou com medo de tomar e me fazer mal

Dr. Rodrigo Fontes disse...

Compareça ao meu consultorio. E identifique-se, para saber quem é.

Anônimo disse...

Caro colega de profissão, sou nutricionista e após uma gravidez não planejada (e anteriormente não desejada) acabei engordando bastante, acredito por culpa do fator psicológico.
Não estou muito acima do peso, mas no momento me sinto um botijão, principalmente por ser nutricionista.
Digitei no google nutricionista gorda e apareceu o seu blog e entrei para ver o seu post.
Estou escrevendo simplesmente para dizer que entendo seu ponto de vista e concordo (apesar de fazer parte do lado dos nutricionistas "gordos").
Acho que é essencial que se dê o exemplo, pois nós como promotores da saúde sabemos muito bem dos malefícios que o excesso de peso pode vir a causar, eu mesma que como já disse não estou tão acima do peso já sinto mudanças.
Infelizmente, devido ao rumo que minha vida tomou, não estou conseguindo no momento manter o autocontrole para voltar a ser como eu era, mas acredito que apesar disso e por saber das futuras complicações não devemos "passar a mão" nos nutricionistas acima do peso não.
Escolhemos uma profissão maravilhosa e devemos lutar pela saúde.
É lógico que existem complicações metabólicas, psicológicas e disfunções do organismo que nos levam ao problema com o peso mas devemos sempre buscar a saúde, o bem estar e o equilíbrio.
No momento estou em desequilíbrio mas vou buscar ajuda (psicológica) para voltar a poder me sentir bem como nutricionista e como pessoa.

leidinalva disse...

Olá,meu nome é leidinalva,cursando o 2º período de nutrição.Como estamos no final do semestre, a professora de metodologia científica pediu que a turma fizesse um projeto sobre qualquer dúvida que tínhamos dentro da área de nutrição.Então eu tinha em mente esse tema "profissionais de nutrição acima do peso" , mais pelo que vi, há muitas pessoas que levaram o seu artigo ao pé da letra. Confesso que me assustei com as abordagens, porém não pretendo desistir. Sabemos que nem sempre estar por nossa vontade própria a situação e que é difícil de controlar, mas as vezes é consequencia da juventude ou seja é magra, daí vai na farmácia e compra remédios pra engordar (profol e outros) e quando chega mais tarde acabam adquirindo as famosas gordurinhas localizadas(lipídios).Mais é como a professora sempre comenta na sala que nunca entendeu porque as pessoas passam dez, dose anos,se graduam, faz mestrado até doutorado e cometem os mesmos erros de portugues do ensino fundamental e médio. É uma pena como as vezes somos interpretados mau, é isso boa noite.

accf disse...

Esse pessoal aí que se doeu tá erradíssimo. Eu voltaria da porta se encontrasse um nutricionista gordo. Se sabe o caminho, porque não trilha ele? Isso é coisa de gente que sentou na cadeira do fracasso. Devia fazer ao contrário, cair em si e decidir mudar de vida.

Marina disse...

Oi! Estou lendo esse post em 2012 e admirei muito a sua "coragem" em tratar de um tema tão delicado com tanta inteligencia e franqueza. É um pouco cruel pois emagrecer não é um processo fácil mas essa coisa de "problemas hormonais" "genéticos" etc são raros os casos... a maioria é desleixada na hora de se alimentar mesmo. Concordo plenamente contigo pois estou na faculdade (curso arquitetura) mas tenho muitos colegas da nutrição que se alimentam diáriamente com coxinhas e afins.

Anônimo disse...

Grеetings! Vеry useful advicе in thіs paгticular poѕt!

It's the little changes that will make the most important changes. Thanks for sharing!

My blog post relevant resource site
my webpage - visit the following page

Anônimo disse...

Becausе the aԁmіn of this web sitе iѕ
working, nо doubt very quickly it will be famous, due to its quality contents.


My ωeblog: click through the following Internet site

Anônimo disse...

Thanks foг ones marvelouѕ postіng!
I certainly enϳoyеԁ reaԁing it, you could be а gгeat аuthor.
І will alωaуs bookmаrκ yоuг blоg and
ωill come bаck in thе foreѕeeable future.
I want to еnсouгаge уou to сontіnue youг grеat
job, havе a nice ԁay!

Μy homepage ... Sven

Anônimo disse...

Hi thеre! I simply ωish to offer you a huge thumbs uρ
for the grеat info yоu havе right herе on this post.
Ӏ'll be coming back to your blog for more soon.

Also visit my web site ... Silk N Sensepil Reviews

Anônimo disse...

These are really fantаstic idеaѕ in rеgaгding
bloggіng. You hаve touched ѕome gоod
points heгe. Any way keep uρ ωrinting.

Feеl frеe to surf to my webpage - prweb.Com

Anônimo disse...

I believe eveгything published was veгу reaѕonable.
But, сonѕidеr thіs, what if you were
tο create a aweѕome post titlе? Ι
am not suggesting youг content іѕn't solid., however what if you added a title to possibly grab people's
attention? I mean "Nutricionista Gorda? N�o Pode!" is a lіttle boring.
Yоu could glanсe at Yahoo's home page and see how they create article titles to get viewers to click. You might add a related video or a related pic or two to grab people excited about everything'ѵe wrіtten.
Ӏn my oρinion, it might make your blog a little lіvelier.


Here is my ωeb blog ... http://www.sfgate.com/business/prweb/article/V2-Cigs-Review-Authentic-Smoking-Experience-or-4075176.php

Anônimo disse...

I rеad this post fully conceгning thе
diffеrеncе of most rесent and ргevіous technologies, it's amazing article.

my page; http://www.sfgate.com/business/prweb/article/V2-Cigs-Review-Authentic-Smoking-Experience-or-4075176.php

Anônimo disse...

If some οne wiѕhes to be uрdated ωіth mоst recеnt technologieѕ afterwаrd
hе must bе рay a quick visit this ωebѕitе and be up to date ԁаily.


Ѕtοp by my blog pоst http://www.sugartree.org.uk/people/link/29579

Anônimo disse...

Great informаtion. Lucky me I found your wеbѕіte bу chance
(ѕtumblеupon). I have savеd as а favorite fοr lateг!


Taκe a look at my web blog - Click The Following Website

Anônimo disse...

Inѕрiring ѕtory theгe. Whаt occurred аfter?
Take carе!

Rеvieω my ωebρagе ... Find Out More

Anônimo disse...

Еvеrything is νery open with
a pгeсіse dеѕсriptiоn of the iѕsues.
Іt ωas really infoгmative. Υοur sitе is very uѕeful.

Мany thanks for sharing!

Feеl free tο visit my wеb blog 4englishexams.com

Anônimo disse...

Totalmente absurdo o que você falou! Sou nutricionista e sou gorda, melhor gordinha! Meu consultorio é lotado, trabalho em 3 creches e ainda faço parte do sesc para vigilancia!
Antes de voce ter essa opniao vc veja o que tem por trás dessa pessoa "gorda"! Passar bem Nutricionista"

Quintino Dias disse...

Caro Dr. Rodrigo Fontes. Você fez doutorado onde?

Dr. Rodrigo Fontes disse...

Caro Quintino
não tenho o "doutorado", ainda, mas o mesmo esta em curso, na Universidade Federal do Rio de Janeiro, com data prevista para defesa de tese para março de 2014.
Mas se você é um daqueles que defende a "tese" de que "doutor é quem fez doutorado", lhe deixo a seguinte resposta para justificar a razão de usar o título sem ter concluído meu doutorado:
Em 1987 o CFN divulgou a DECISÃO Nº 01/87 e recomenda que os nutricionistas utilizem o título de doutor e que os conselhos regionais façam a necessária divulgação desta decisão entre os nutricionistas, instituições públicas e privadas, além dos cursos de nutrição.
Sem mais.

Quintino Dias disse...

Olha que absurdo. Segundo a DECISÃO Nº 01/87 do Conselho Federal de Nutrição, "a não utilização do título de Doutor leva a sociedade, e, mais especificamente, a clientela à que se destina o atendimento a pressupor subalternidade, condição esta inconcebível e inadmissível em se tratando de profissionais de nível superior;"

Poxa. Onde está a superioridade de um profissional de nível superior que necessita se apropriar de um título para ser respeitado? Que soberba enojante.

Vocês precisam do título de Doutor para que a clientela não os trate com subalternidade? Que pobreza de espírito.

E ao mesmo tempo você me vem com esse papo de que é contradição um nutricionista ser gordinho? Escreve sobre mais essa contradição do uso de título também colega.

Nem vou comentar o resto da DECISÃO Nº 01/87 do CFN. Nem vou comentar as resoluções absurdas de outros conselhos de classe.

Caro colega...

Dr. Rodrigo Fontes disse...

Caro, mas não posso dar o mesmo tratamento de "Colega", pois sua educação esta longe de estar dentro deste hall.
Para deixar claro, não uso o tratamento de Doutor para me colocar acima de ninguém, pelo contrario.
Iniciei minha vida profissional sem utilizar o mesmo, mas por orientação de outros profissionais e até mesmo pela forma como sou tratado pelos que buscam meus serviços, referenciais onde atuo, por sinal, passei a utilizar o tratamento de Doutor.
Se meu Conselho tem uma decisão que não lhe agrada, o problema é teu, não me interessa sua opinião a esse respeito.
Com relação ao artigo aqui publicado, acredito que como muitos, acho que não entendeu o cerne da questão.
Se o título é um tanto "audacioso", "pejorativo", não me importa, mas se você, e muitos que leram e despejaram seus comentarios agressivos não tem inteligência suficiente para entender que o artigo acima trata de comportamento, muito mais que estética, lamento, mas não mudo a opinião.
Se hoje vemos um "povo" nas ruas clamando por isso, caráter, comportamento, por que não cobrar isso da classe que atuo? Nem vou falar ou cobrar de outras, que fazem coisas piores ainda. Mas da minha, do meio que convivo, eu posso.
E, já respondendo a outros comentários, onde questiono capacidade profissional no texto?

Pelo Amor de DEUS, volta para escola para estudar português! Nem te conheço para falar se você é um bom ou mau profissional, mas se "prega" uma coisa, mas não vive... me desculpe, mas não mudo minha opinião.

Infelizmente, pessoas como você leem este artigo e se machucam, não sei por que, mas há um ditado popular... se a carapuça serviu...
Enfim, quem sabe um dia você e todos que leram este tenham capacidade de entender o que quis dizer.
Sem mais.

Quintino Dias disse...

Caro Colega.

Em primeiro lugar, a carapuça passou longe de servir em mim já que não sou nutricionista e nem gordinho. Se reparar bem no que você escreveu, parece que a carapuça lhe caiu muito bem. Afinal, quem não está lidando bem com críticas aqui é você e não eu. É muito fácil você escrever sua opinião e depois ficar "ofendidinho" com os comentários. Dá próxima vez escreva no seu diário pessoal. Assim ninguém lerá e opinará.

Infelizmente não cola esse seu papo de garoto Humilde da Favela a partir do momento que você se é conivente com o fato de seu conselho de classe se apropriar indevidamente de títulos que não tem direito. É lastimável a justificativa que o seu conselho de classe dá para orientar seus profissionais de utilizar o título de doutor. Mais absurdo é saber que profissionais necessitem se apropriar de tal título de Doutor perante a sociedade para se sentir respeitado. Ainda mais sabendo que Doutor não é pronome de tratamento. Doutor é um título adquirido mediante defesa de tese.

É lastimável saber que um nutricionista ou um advogado precise se apropriar e usar o título de doutor sem ter doutorado apenas para massagear o próprio EGO e para se por com superioridade perante a sociedade. E você, caro "doutor" Rodrigo, se mostra tão arrogante e prepotente que esse título lhe cai bem. Humildade zero, principalmente quando chama os seus leitores de BURROS. Quem será o burro da história?

A realidade é que Doutor é quem tem Doutorado, e ponto final. O resto é Senhor Fulanop, Bacharel, Licenciado, especialista, etc, exceto quanto tem defendido uma tese de Doutorado.

E de fato de eu não gostar da decisão do Seu conselho de Classe é, sim, problema meu. E por motivos óbvios. Mas a partir do momento que você expõe suas opiniões abertamente num site para quem quiser ler passa a ser problema seu também colega. E não adianta ficar ofendido.




Dr. Rodrigo Fontes disse...

Acho que quem esta ofendido aqui não sou eu, mas vou deixar uma questão, ao não tão nobre comentarista, onde cito a palavra burro no texto ou nos meus comentários?
Falta de entendimento agora se tornou sinônimo de algo tão pejorativo?
Talvez, no meio em que viva sim.
Mas, mudando o foco, se te faz feliz, bem a sua alma, dizer que só quem tem doutorado pode usar o título, por mim tudo bem, sua opinião a esse respeito não afeta em nada meu trabalho ou minha vida.
Garoto "Humilde da favela" foi perfeito, cai muito bem para mais de1 milhão de profissionais de saúde, direito, engenharia e etc..., mas se quiser, me chama de MESTRE, pois este título eu já possuo.
Meu Conselho e muitos outros tem o mesmo problema, e daí? Não gosta disso, faz uma proposta para a camara de deputados mudar. Que por sinal, tem muitos lá, sem diploma, chamados de Doutor também.
Se me considera arrogante, não posso argumentar, já que não me conhece, mas pode ter certeza, essa qualidade não possuo. E não é por "apropriação" de um tratamento que me torna uma pessoa arrogante ou prepotente.
Por uma razão simples, ajudar pessoas, que foi o motivo que me levou a atuar na saúde, depois de ter abandonado uma profissão muito mais rentável. Ajudo com alegria. E, convenhamos, pessoas prepotentes dificilmente ajudam alguém.
Com relação ao diário pessoal, faça o mesmo.

Renata Cam disse...

Olá Doutor Rodrigo! Vc é doutor em Nutrição? Parabéns por ter estudado tanto para se tornar alguém capaz de orientar pessoas em algo tão importante qto a saúde. Imagino que um processo de mudanças de hábitos de vida deva iniciar com a autoaceitação, uma vez que, certamente, ninguém chegou ao sobrepeso ou obesidade de um dia para o outro. Penso q a partir da autoaceitação e tomada de consciência do "problema", ambas fortemente entrelaçadas pela motivação, seja possível iniciar esse processo de mudanças de hábitos rumo a um estilo de vida mais saudável. O q levará, indubitavelmente, a perda de peso mas e a melhor qualidade de vida. Na minha humilde opinião, isso é verdadeiro para qualquer pessoa, incluindo nutricionistas. Acredito tbm q um profissional da saúde, aliás um doutor em saúde, deve compreender as dificuldades de cada pessoa, até pq vc é um profissional da saúde. Ou seria um profissional da imagem perfeita?

Anônimo disse...

Um profissional "gordinho" não fica sem razão coisa nenhuma qnd está dando conselhos a seu paciente ! Pelo contrário, irá encarar de uma forma muito mais profunda o problema paciente já que sente na própria pele isso. Penso que que o senhor é uma pessoa no mínino preconceituosa, como o doutor julgou os " gordinhos" e eu irei lhe julgar tbm, nunca sub estime alguém sem saber do trabalho dela e dos problemas pessoais que ela encara...parece que tanto tempo estudando só serviu pra o senhor ser uma pessoa superficial e antiética... boa tarde.

Anônimo disse...

Olá.. eu gostaria de expor um fato.. tenho 25 anos e faço acompanhamento com uma nutricionista.. ela é gorda ... bemmm gorda, mas super profissional.. com suas orientaçoes me ajudou a perder 24 kgs. Acho q cada profissional deve trabalhar bem para construir seu nome...com aua sabedoria..mas concordo com o Dr. RODRIGO, profissional de saúde nao pode ser desleixado...vai de cada paciente decidir confiar ou nao...eu confiei na minha nutri e deu super certo. Um abraço.

Anônimo disse...

Sou. Nuticionista e gorda , acho que todos deveriam estudar nutriçao e entender sobre o corpo humano seu funcionamento atraves dos alimentos ,porque tem pessoas que são gordas e outras magras ? Saber entender que cada um é cada um , todos nos temos alguma patologia nunca somos 100% saudaveis e perfeitos.A primeira coisa que aprendi nesse curso foi me aceitar e buscar uma vida saudavel e entender que vida saudavel não significa ser MAGRA mais sim ser Saudavel de bem com a vida e comprender o outro e suas dificuldades e limitaçoes. Eu agradeço a Deus todos os minutos por ter encontrado em meu curso pessoas maravilhosas profissionais exelentes pode passar para mim informaçoes e conhecimento sobre essa profissão . Vamos ler mas , vamos sair pouco da midia. , vamos ver menos tv , e ser menos ignorantes e saber respeitar todos os profissionais de todas areas sem juga-los antes de se informar. Obs : obsidade não é só gordo que pode adquirir MAGRO TBM . Pensem nisso !

GERACÃO 144 MIL disse...

Rennã Verde - Nutricionista.

Olá a todos averiguei todos os comentários e percebi vários tipos de comentários e conclusões não muito aceitáveis. Diante de tal fato venho expressar minha opinião sobre o assunto, nutricionista gordo pode? RESPOSTA: claro que não nem hj, nem nunca nos somos o que comemos e devemos viver o que pragamos, vc escolheu ser nutricionista ótimo, escolheu uma excelente profissão e aprendeu tudo sobre alimentação e ouviu tb a professora dizer nutricionista gorda não pode gente, já dando uma indireta para as que estava com peso aumentado, então lembre-se que o nutricionista ou nutrição; é a ciência que estuda a composição dos alimentos e as necessidades nutricionais do indivíduo, em diferentes estados de saúde e doenças. Então caminhe sempre para o passo do sucesso, pois nossa sociedade e preconceituosa isso não é nem uma novidade e não é de hj, mas como podemos citar que isso e um fator cultura imposta pela própria sociedade, diante disto, as pessoas que busca um nutricionista e querem voltar pra casa com o começo de um caminho positivo para o sucesso, agora se ele ou ela for em uma nutricionista (a) gorda vc acha que ele, vai ter credibilidade, pois o que a pessoa iria pensar imediatamente, (que se essa pessoa conhece a ciência da nutrição e sabe o que engorda e emagrece, então pq ele e gordo e pq não pratica esses hábitos em sua vida)... És a questão.....

Anônimo disse...

tenho um debate pra apresentar sobre: "Só deveriam atuar na profissão os nutricionistas magros", gostaria de saber se vc Dr. Rodrigo Fontes tem algo científico sobre esse tema, pois vou debater a favor deste tema.

Marla Oliveira disse...

Acho q o colega deveria postar assuntos que interessassem ao público comum, assuntos pertinentes à prática da nutrição aplicada a promoção da saúde, invés de ficar abrindo esse tipo de discussão nada proveitosa. Quem pensa em fazer nutrição tem q se preparar pq existem muitos colegas q tentam se promover tentando denegrir a imagem dos outros profissionais! Olha só se vc é magro ótimo, deixa o colega que é gordo clinicar se ele for bom mesmo se firmará no mercado e n sairá dele! Pq afirmo para vc um paciente que pega um plano alimentar bem feito, segue e obtem seus resultados n ta nem ai se vc é magro gordo, preto ou branco, bonito ou feio, vc é simplesmente COMPETENTE! Agora ningém tem culpa pq seu santo de casa não fez milagre, já que vc é tão magro e não consiguiu convencer a própria mãe de q nutrição é uma ciência eficaz!

Anônimo disse...

Nutricionista barraqueiro e preconceituoso! Tsctsc

Anônimo disse...

Sinto muito pelos nutricionistas ofendidos com a postagem. Eu como paciente (não sei como a área me chama) não me sentiria a vontade em consultar com um nutricionista com sobrepeso. Não vou em hipótese alguma. Então pense, eu sou uma mera cidadã que conhece outros cidadãos que não iriam, portanto, a opinião do colega de vocês é o de menos neste caso. Se toquem!

Tamires disse...

Que coisa feia, tanta coisa pra se discutir nesse país que está cada vez pior, e vocês aqui de papo furado sobre a questão de "Nutricionista gordo" "Pode ou não pode ?"... Existem vários profissionais que vendem o que não praticam, Nefrologistas que não bebem água socam refrigerante pra dentro e vocês nem vêem, Um cardiologista que em um churrasco na casa de um amigo enche a cara de cerveja e come aquela gordurinha da picanha suculenta e vocês também não vêem, e quando vocês estiverem sentados com a bunda no consultório dele, ele com certeza vai te dar uma bronca básica pelo seu colesterol alto, seu triglicerídeos alto, seu fígado gelatina de banha pura e você nem sabe que ele também tem essa droga toda..... !!!!!!! Qlq profissional da área de saúde sabe muito bem dos riscos de uma alimentação errada e vida sedentária ! Obesidade é uma doença, e tem que ser tratada e o Nutricionista que estiver sobrepeso pode comer super bem e não conseguir emagrecer, vocês são tão sábios não estudaram que sobrepeso pode acontecer não só por excesso de comida !!!! Se toquem, procuram alguma coisa pra fazer... Cambada de gente preconceituosa !!!!! Cheio de pessoas magras no mundo de corpinho bonito e podres por dentro cheio de doenças....

Josangela Sena disse...

Amei o seu comentário,pois estou no primeiro período de nutrição e sou gorda,é triste ver as pessoas me olharem e dar aquele sorrinho de canto de boca.
Mais ou menos uns quatro anos desenvolvi depressão com ansiedade Depois da perda do meu único irmão pra violência e logo em seguida minha única filha tbm tentou suicídio. Até hoje não sei explicar como pude engordar 32 kg nesse período.Mas depois de muitas terapias e remédios controlados,decide dar uma vira volta e me ajudar,é outras pessoas que passam pelo mesmos problema que eu.
Depois de ler seu comentário tive mais certeza do que quero pra minha vida...Vou ser uma nutricionista.
À Propósito,não tomo mais medicamentos controlados e tenho uma alimentação saudável,e tento controlar a ansiedade....sei que serei vencedora.
Obrigado Dra:Mônica e futura colega

Leilane disse...

Em resposta a este post superficial e preconceituoso, deixo o link a seguir: https://www.youtube.com/watch?v=FHUAusg7eSQ