quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Alimentos Funcionais... Uma breve explicação

De acordo com o Institute of Medicine, alimentos funcionais são alimentos que contém produtos potencialmente saudáveis, incluindo qualquer ingrediente alimentar ou alimento modificado que possa fornecer benefício saudável, além dos nutrientes tradicionais.


A alegação de propriedade funcional de acordo com a ANVISA é aquela relativa ao papel metabólico ou fisiológico que o nutriente ou não nutriente tem no crescimento, desenvolvimento, manutenção e outras funções normais do organismo humano.


O American Journal of Clinical Nutrition descreveu as alegações funcionais como tipo A e B. A do tipo A refere-se as consequências positivas de interações entre os componentes dos alimentos e funções no organismo sem referência direta à redução no risco de qualquer enfermidade. Exemplo: prevenção do estresse oxidativo - antioxidantes.
Já o tipo B refere-se a redução no risco de doença pelo consumo de componentes alimentares específicos ou misturas. Exemplo é a redução do risco de doença cardiovascular ou câncer.


Veja aqui alguns alimentos funcionais:


1 - Soja: A principal substância estudada, a isoflavona tem potente efeito na redução do colesterol e LDL (gordura que causa infartos, AVC e outras doenças), diminuição do risco cardiovascular, ajuda a diminuir o peso corporal, redução no risco de osteoporose e cálculo renal. Por seus efeitos hormônio-símile com o estradiol ela diminui os sintomas da menopausa. Além destes efeitos ela auxilia na função imune, antioxidante e bem estar. A recomendação varia entre o consumo de 25 a 40 gramas de protéina de soja por dia por mais de 3 meses, e para menopausa acima de 60 gramas.


2 - Alho: Rico em compostos organosulforados tem ação na redução do colesterol total, ajuda a diminuir a pressão arterial, auxilia no controle do diabetes, é anticancerígeno, antioxidante, antibiótico e previne a formação de coágulos. A recomendação é de comer 1 dente de alho por dia, mas vale ressaltar que tem que ser mastigado e consumido cru. A dica é ralar por cima da preparação, colocar em molhos de saladas.


3 - Chocolate: Suas substâncias ativas estão no cacau e tem ação como poderoso antioxidante, redução na agregação plaquetária (redução de doenças cardiovasculares), modulação do humor. A recomendação é consumir o chocolate amargo e acima de 50% com cacau.


4 - Oleaginosas: Ricas em resveratrol, vitamina E, selênio, manganês, magnésio, arginina que atuam na prevenção contra doenças cardiovasculares, são antioxidantes, regulação da pressão arterial. A recomendação é variada de acordo com o paciente.


5 - Ácidos graxos ômega-3: Suas ações se devem ao EPA e DHA e atuam na redução de doenças cardiovasculares, redução dos triglicérides e colesterol total, participam no desenvolvimento da retina e do cérebro, atua nas doenças autoimunes, melhoram a hipertensão, melhoram sintomas da depressão, são excelentes para a pele e ainda são poderosos antiinflamatórios. Está presente nos peixes como atum, sardinha, salmão, abacate, oleaginosas, óleo de linhaça.


6 - Linhaça: Rica em gorduras boas como ômega-3, ômega-6, monoinsaturada ajuda a reduzir o colesterol total, reduzir inflamações, é antifúngica, antioxidante, atua na proteção contra o câncer, melhoram o funcionamento do intestino.


7 - Azeite: poderoso antioxidante prevenindo doenças cardiovasculares, é antioxidante, ajuda a reduzir o colesterol total e o LDL, ajuda na melhora do aparelho digestivo, tem ação na diminuição na pressão arterial, melhora da defesa do sistema imune, previne a ocorrência de catarata e degeneração macular.


8 - Maracujá: tem ações benéficas no sistema nervoso central com ação anticonvulsivante, ação sedativa e ansiolítica. Melhora o sono, é antiinflamatório.


9 - Romã: uma das frutas mais poderosas. É anticancerígeno, melhora o estômago, atua na redução de colesterol total e LDL, pressão arterial, é antimicrobiano, antioxidante.


10 - Gengibre: é um poderoso antiinflamatório ajudando na melhora de doenças respiratórias, artrites, melhora na defesa do sistema imune, é antioxidante.


O mais importante a ser ressaltado é que o consumo destes alimentos deve ser orientado por um nutricionista funcional porque os benefícios deles podem não ser para todos de acordo com o princípio de individualidade bioquímica. Por exemplo, tem pessoas que são intolerantes a soja, então ao invés de ajudar a perder peso, pode aumentar.


Fonte: Livre da Obesidade

Nenhum comentário: