sexta-feira, 6 de maio de 2011

“Rótulos Saudáveis” Enganam Quem Faz Dieta, diz pesquisa

Alimentos saudáveis fazem parte de qualquer dieta de qualquer pessoa que está tentando emagrecer. Sabendo disto, a indústria de alimentos elabora cada vez mais produtos a fim de atender a este mercado. Mas um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Chicago aponta que quem quer emagrecer dá mais atenção ao rótulo de saudável do que ao conteúdo da embalagem – e são facilmente enganados.

“Na tentativa de manter sua meta, uma escolha comum seria evitar massas e optar por uma salada na hora do almoço, por exemplo. Porém, a sua salada pode ser saudável apenas no nome”, diz Caglar Irmal, autor do estudo com Beth Vallen e Stefanie Rodrigues Rosen.
Segundo os pesquisadores, ultimamente os restaurantes têm incorporado ingredientes em suas saladas que geralmente são evitados por pessoas em dietas, como carnes vermelhas, queijos, pães e até as massas. “Batatas fritas são rotuladas como ‘chips vegetarianos’; milk-shakes são chamados de ‘smoothies’; e as bebidas açucaradas são chamadas de ‘água com sabor’. Se supostamente quem faz dieta está mais sintonizado com os alimentos saudáveis, por que eles se confundem com os rótulos?”.
De acordo com a pesquisa, com o tempo, as pessoas em dieta aprenderam a simplesmente evitar alimentos reconhecidos como proibidos, com base no nome do produto. “Assim, eles associam o nome a algo saudável ou não saudável e não gastam tempo considerando outras informações do produto, que possam impactar as suas avaliações. Pessoas que não estão em dieta, por outro lado, estão mais atentas às informações gerais dos produtos”, explica Irmal.
Para chegar a estes resultados, os pesquisadores selecionaram um grupo de pessoas em dieta para o qual foi apresentado um prato composto por uma mistura de legumes, massas, salame, queijo e alface. Em dois momentos diferentes, este mesmo prato foi identificado como “salada” e como “massa”. Quando identificado como massa, os participantes automaticamente o consideraram menos saudável, sem considerar a qualidade dos alimentos presentes.
Em outro estudo, participantes em dietas e que não estavam em dietas ficaram diante de um mesmo produto identificado de duas formas diferentes. O produto era um doce, porém, quando chamado de “fruta mastigável”, as pessoas em dieta apreciaram mais do que quando chamado de “bala mastigável”. “Para aqueles em dieta, o produto com o nome “bala mastigável” era menos saboroso. Para aqueles que não estavam em dieta, não foram percebidas diferenças”, conclui.

Nenhum comentário: