terça-feira, 16 de abril de 2013

Propriedades nutricionais e funcionais do mel de abelha


O mel de abelha é uma substância viscosa que é composta por cerca de 80 a 90% de carboidratos, pequenas quantidades de enzimas, aminoácidos, minerais, oligoelementos, vitaminas e polifenóis. O aroma, paladar, coloração, viscosidade e propriedades funcionais do mel estão diretamente relacionados com a fonte de néctar que o originou e também com a espécie de abelha que o produziu. De maneira geral, alguns estudos demonstram que o mel possui propriedades antimicrobianas, antivirais, antiparasitária, anti-inflamatória, antioxidante e anticarcinogênica.

A mistura de açúcares do mel é composta principalmente por frutose e glicose. A frutose apresenta-se normalmente em maior quantidade que a glicose e 5 a 10% dos carboidratos totais são oligossacarídeos. O índice glicêmico (IG) do mel varia entre 32 a 85, dependendo da fonte botânica e quanto maior o teor de frutose menor será o IG.

A quantidade de vitaminas e minerais é pequena (veja a tabela abaixo), mas pode conter quantidades variáveis e significantes de sais minerais e oligoelementos, como crômio, manganês, selênio, enxofre, boro, cobalto, flúor, iodeto de molibdênio e de silício.

Além disso, o mel pode conter boas quantidades de colina, que é essencial para a função cerebral e cardiovascular, bem como para a composição da membrana celular.

Os polifenóis são outro grupo de substâncias importantes responsáveis pela aparência e propriedades funcionais do mel. Em geral, quanto mais escuro o mel, maior a quantidade de polifenóis e melhor sua propriedade antibacteriana e antioxidante. Podem ser encontradas cerca de 56 a 500 mg/kg de mel de polifenóis totais em tipos diferentes de mel. Os polifenóis presentes no mel são principalmente os flavonóides (como a quercetina, luteolina, kaempferol, apigenina, crisina e galangina) e ácidos fenólicos. Estes são compostos conhecidos por suas propriedades antioxidantes.

A tributirina é um composto bioativo presente também no mel. Essa substância tem sido relacionada, por meio de estudos in vitro e in vivo, com diversos mecanismos anticarcinogênicos, como indução de apoptose e diferenciação celular, possuindo um papel quimiopreventivo principalmente na hepatocarcinogênese.

Como saber se o mel é de qualidade?
Rótulo:
Essa dica parece óbvia, mas saiba que muita gente jamais lê rótulos com calma. Verifique a marca e os ingredientes, para ver se não há algum aditivo. As empresas são obrigadas a listá-los na maioria dos países.

Teste com copo de vidro:
Pegue um copo com água e uma colher de sopa de mel. Pingue o mel na água. Se o mel for impuro, ele vai dissolver dentro d’água – o aditivo mais comum para o mel é o melado de cana de açúcar, que dissolve. Se o mel for puro, ele não vai se separar e vai afundar como uma gota sólida até o fundo do copo.

Teste com fogo:
Pegue um isqueiro e uma vela com pavio de algodão. Mergulhe o pavio no mel e retire um pouco do excesso. Tente acender o pavio. Se queimar, o mel é 100% puro. Se demorar pra queimar, a presença de água não está deixando o pavio acender (se só houver uma fina camada de mel no pavio, ele ainda poderá queimar, emitindo estalos. Neste caso, talvez seja melhor apagar a vela e refazer o teste com mais mel).

Teste da absorção – papel borrão ou pano branco:
Derrame algumas gotas de mel em papel borrão e veja se são absorvidas. Se forem absorvidas, o mel não é puro. Se não tiver papel borrão, derrame um pouco de mel em um pano branco e lave o pano. Se o mel deixar mancha, provavelmente é impuro.

Teste da mistura:
Misture partes iguais de mel e alguma bebida forte. Misture bastante. Se o mel for puro, vai assentar no fundo. Se for impuro, vai ser dissolvido e deixará o líquido turvo.

Teste com iodo: Há ainda um teste que pode ser feito com um produto disponível em farmácias. Misture uma colher de mel com uma colher de água. Mexa bem e pingue 3 gotas de lugol (solução de iodo 2%). Misture e verifique a cor. Se ficar escuro é porque há amido no mel e ele é impuro.



Autora: Rita de Cássia Borges de Castro
Fonte Nutritotal

Nenhum comentário: