sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Cirurgia Bariátrica Aumenta o Risco de Fortes Dores de Cabeça

A cirurgia bariátrica pode ser um fator de risco para uma doença que causa fortes dores de cabeça, de acordo com um estudo publicado na Neurology, o jornal da Academia Americana de Neurologia. 

No estudo, a cirurgia de bypass gástrico e a cirurgia de banda gástrica foram associadas com posterior desenvolvimento de uma condição chamada hipotensão intracraniana espontânea (HIE) em uma pequena porcentagem de pessoas, que é frequentemente causada por um vazamento do líquido cefalorraquidiano (LCR) para fora do canal vertebral. O vazamento provoca baixa pressão do fluido vertebral, provocando dores de cabeça repentinas na posição vertical, que são aliviados quando deitado. Outros sintomas incluem náuseas, vômitos, rigidez no pescoço e dificuldade de concentração. 

Os pesquisadores compararam um grupo de 338 pessoas com HIE a um grupo controle de 245 pessoas com aneurismas intracranianos (AI). Um total de 11 das 338 pessoas do grupo HIE (3,3%), já tinha realizado a cirurgia bariátrica, em comparação com duas das 245 pessoas do grupo AI (0,8%). 

Os autores afirmam que o peso corporal desempenha um papel importante na pressão LCR. A pessoa típica com HIE tem uma compleição alta e magra, enquanto que a obesidade é um fator de risco para a hipertensão intracraniana, ou seja, alta pressão do LCR. "Enquanto mais pesquisas são necessárias para entender a relação entre o peso corporal e a pressão da coluna vertebral, é possível que a perda de tecido adiposo pode revelar uma susceptibilidade à hipotensão intracraniana espontânea", concluem os autores. 

Das 11 pessoas com cirurgia bariátrica e HIE, nove não apresentaram mais sintomas após o tratamento. Os sintomas iniciaram a partir de três meses a 20 anos após a cirurgia bariátrica, e os participantes tinham perdido uma média de 116 quilos durante esse tempo.

Autor(a): Alweyd Tesser
Fonte: Nutritotal

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Alimentação Adequada é Dieta?

Alimentação adequada! Ai, ai... logo vem à cabeça comer folhas e mais folhas, ou melhor: ar, água e alface. E aquele bife suculento que tanto gosto, está fora?
E ovos? Queijos? Nem pensar? Os conceitos de boa alimentação estão mudando. Há quem prefira ficar contando calorias, passando fome e se privando de muitos alimentos. Isso funciona? Até que funciona. Mas até quando você vai conseguir se manter com essa alimentação? Somente até emagrecer, e depois chega? 

A alimentação moderna está acabando com o nosso corpo e a nossa saúde. 
Para se ter um exemplo prático, compare a sua pele com a da sua avó. É claro que pelos anos vividos, a de sua avó estará com flacidez, estrias e rugas mais evidentes. Mude o enfoque para a qualidade da pele: a da sua avó deixa a sua na poeira. Por que isso? A resposta é uma alimentação de melhor qualidade e maior atividade física diária. Não que elas se matavam em academias, mas na época delas não existia a comodidade de hoje, nem supermercados com uma infinidade de produtos a disposição, e muito menos locais específicos para se exercitarem. É que tudo o que queriam fazer, elas mesmas tinham que fazer. 

Hoje não, basta apertar um botão e a máquina faz para você. 

A doença obesidade, geralmente acompanhada da má alimentação e sedentarismo, vem quase sempre acompanhada de aumento das taxas de colesterol e triglicerídeos (as gorduras do sangue), de pressão alta, diabetes, hipotireoidismo e acúmulo de gordura principalmente na região abdominal, das pernas e dos quadris. 

Comer bem deve fazer parte da nossa vida não só para quem quer emagrecer. Existem muitas pessoas magras com as mesmas alterações do sangue das pessoas obesas, quando não muito piores. Em outras palavras, obesidade significa aumento de gordura corporal, não necessariamente de peso. Veja o exemplo do ator austríaco e governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger. Ele pode até medir 1,88m e pesar seus 108Kg, mas este peso é resultado de excesso de gordura ou de massa muscular? É claro que da segunda alternativa. 

Quando você emagrece em peso, elimina-se massa muscular e gordura. Quando você emagrece em gordura, elimina-se apenas gordura, e a massa muscular se mantém. E isso é o que você quer. Pense que, ao emagrecer, a saúde vem em primeiro lugar. A estética deve ser apenas consequência, não objetivo. 

Os alimentos que mais estimulam o acúmulo de gordura corporal são os carboidratos refinados e industrializados e as gorduras do tipo trans (uma gordura sintética). Citando alguns deles: arroz branco, açúcar branco, massas brancas, pães brancos (o pão francês é rico em gordura trans), farinhas brancas, sorvetes de massa, pipocas de micro-ondas, chocolates, doces, salgados, e muitos outros. Quanto mais se consumir esses tipos de alimentos, mais gordura corporal se acumulará. 

E as gorduras saturadas contidas nas carnes e queijos? E os ovos? E os produtos lácteos? E as carnes de peixes e de aves? E os óleos vegetais? Esses alimentos contêm proteínas, colesterol, gorduras saturada e insaturada. Isso não aumentará as gorduras do sangue? Aumentará se você os consumir associados a qualquer carboidrato ou gordura trans. 

Um exemplo: se você comer bife e ovos com salada de folhas, não. Mas se comer bife e ovos com arroz, batatas e mandioca, sim. Então isso significa que nunca mais vou poder comer carboidratos? É claro que poderá comê-los, mas em pequenas quantidades diárias, dependendo de seu estado de saúde geral. Para se ter uma ideia, um hambúrguer com batatas fritas e um refrigerante normal, só em carboidratos, possui 190 gramas. A porção diária de carboidratos deveria ser de apenas 60 gramas. Percebeu o excesso? Naturalmente, comemos muito mais que essa quantidade, e diariamente. 

Se você fizer uma dieta cortando as gorduras, em consequência cortará também os alimentos ricos em proteínas, pois os alimentos ricos em proteínas contêm gordura em sua composição. Logo, se está cortando as gorduras e as proteínas, o que sobrará para você comer? Carboidratos, claro, e quanto mais você os come, mais gordura corporal se acumulará. O que fazer então? Coma mais alimentos ricos em proteínas e gorduras insaturadas (os óleos vegetais e os peixes e frutos do mar são ricos) e pouquíssima gordura saturada (corte a gordura visível das carnes), com doses limitadas de carboidratos ao dia. Esses alimentos farão melhorar o nível sanguíneo das gorduras, a pressão do sangue se normalizará e a gordura corporal acumulada será utilizada como fonte de energia. Dessa forma, você emagrecerá e com saúde. 

Não vá apenas cortando alimentos. Uma avaliação médica e nutricional detalhada é o caminho. Além da alimentação inadequada, a obesidade pode ter um fundo psicológico, geralmente ligado a quadros de ansiedade e depressão. Aí entra também o psicólogo ou o médico psiquiatra. Mas não só isso. A atividade física também faz parte do tratamento, sempre com avaliação de um profissional 

de educação física. Casos de infertilidade ou também da síndrome do ovário policístico podem acompanhar o quadro geral, bem como a apnéia do sono e ronco, asma, e em casos extremos, até certos tipos de cânceres. Não esqueça dos derrames cerebrais, dos ataques cardíacos e ainda, problemas ortopédicos e dermatológicos. 

Infelizmente, a obesidade não existe cura, e sim tratamento, e para toda a vida. Trate-a. Mude de vida e de hábitos (ou vícios) alimentares.

Alimentos que Pioram a TPM

A TPM atinge a maior parte das mulheres antes e durante o período menstrual. Neste período é comum sentir irritabilidade, instabilidade psicológica e emocional, ansiedade e o desejo por alimentos doces e gordurosos. Mas existem alguns alimentos que apesar de dar uma sensação de alivio e prazer instantaneamente após seu consumo causam muito mais mal do que bem, aumentando os sintomas da TPM. 

A TPM atinge a maior parte das mulheres. Ansiedade e o desejo por certos tipos de alimentos são muito comuns. Conheça 4 alimentos que pioram os sintomas da TPM e evite o consumo.

Conheça os Alimentos que Pioram os Sintomas da TPM

Chocolate - o alimento preferido na TPM é altamente gorduroso com altos níveis de açúcar e gordura trans, além de acabar com qualquer dieta e prejudicar a saúde só piora os sintomas da TPM.  Isso porque além de gordura e açúcar que podem provocar a hipoglicemia das quais os sintomas são dores de cabeça, tontura, fadiga, oscilação de humor e depressão. O chocolate contém também cafeína que age diretamente no sistema nervoso central aumentando a ansiedade, o nervosismo e mantém a pessoa em estado de alerta impedindo-a de relaxar.

Sugestão: Coma chocolate com 70% ou mais de cacau, sem lactose e sem açúcar, o cacau ajuda a liberar a serotonina hormônio responsável pela sensação de bem estar e prazer.

Alimentos Embutidos - são eles, mortadela, salsichas, presunto e muitos outros de consumo fácil porque dispensa o preparo. São os campeões de sódio, conservantes e corantes químicos responsáveis pela retenção de líquido, inchaço, dor nos seios, irritabilidade entre outros.

Gordura e Fritura - alimentos ricos em gordura animal e carnes fritas são uma péssima opção de cardápio para toda a saúde, mas seus males são redobrados na TPM.  Então fiquem longe de manteiga, sorvetes industrializados, biscoitos, etc. Eles contribuem para as dores de cabeça, cólica e surgimento das terríveis espinhas devido ao aumento na produção de estrogênio provocada pela gordura.

Cafeína - ela só vai piorar a irritabilidade e a ansiedade. Tomar café, chá mate, guaraná e refrigerante é certeza de dor de cabeça, estresse e compulsão alimentar principalmente por doces.

Além desses alimentos bebidas alcóolicas e cigarro devem ser evitados por mulheres na TPM

Como Amenizar os Sintomas da TPM

Do mesmo modo que alguns alimentos podem ser os vilões outros podem nos livrar dos sintomas. Vamos conhecer alguns alimentos que ajudam a combater e aliviar os sintomas da TPM:

Todos os alimentos ricos em triptofano um aminoácido essencial para o corpo humano, ele juntamente com algumas vitaminas é responsável pela produção de serotonina.

Os seguintes alimentos são as melhores fontes naturais do triptofano:

Peixe;
Banana;
Grão de Bico;
Leite;
Amendoim;
Carne de Peru;
Castanhas e Amêndoas;
Abacaxi;
Berinjela;
Morango;
Feijão;
Ervilha, etc.
Além desses alimentos chás calmantes como a camomila, melissa, erva cidreira, exercícios físicos e tomar muita água são pequenas atitudes que melhoram muito os sintomas da TPM.

Você sofre com a TPM? O que faz para amenizar os sintomas da TPM? Deixe seu comentário.

Alimentos Energéticos

Os alimentos energéticos são aqueles que nos fornece energia e disposição para realizar as tarefas diárias, esses alimentos são muito úteis para combater a fadiga e o cansaço físico. Conheça os alimentos que irão recarregar as suas energias!

Os alimentos energéticos nos fornecem energia e disposição para realização de nossas tarefas diárias, esses alimentos ajudam a combater a fadiga e o cansaço físico. Descubra quais são os alimentos que irão recarregar as suas energias!

Os alimentos energéticos são fonte de carboidratos complexos que são digeridos e absorvidos lentamente, fornecendo por mais tempo energia para o corpo.

Porém alguns desses alimentos são extremamente gordurosos e ricos em carboidrato, como sabemos alimentos, gordurosos e com muitos carboidratos não são recomendados em nenhuma dieta, então a melhor opção é procurar por alimentos energéticos que possam ser usados na sua dieta. Afinal precisamos de energia para viver com mais disposição.

Conheça os Alimentos Energéticos

Para nossa felicidade existem alimentos energéticos de baixa caloria e que podem ser consumidos durante a dieta, porque possuem alto teor proteico, são eles:

Sardinha este é um excelente alimento que além de proteínas é rico em gorduras poli-insaturadas e ômega 3, sua composição nutricional ajuda a diminuir os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue, aumenta o colesterol bom, reduz a pressão arterial, torna o sangue mais fluido.

Atum e Salmão fazem parte desse grupo energético.

Frango de fácildigestão e altamente proteica essa carne é o carro chefe da maioria das dietas, a carne de frango é altamente nutritiva e rica em vitaminas do complexo B, rica em Ferro, fosforo e aminoácidos essenciais. O composto nutricional da carne de frango é essencial para o metabolismo celular e suas vitaminas são fundamentais para a manutenção dos órgãos internos especialmente o estômago, fígado e intestino.

Leite possui alto teor de cálcio essencial na formação e manutenção dos dentes e ossos durante a infância. Este alimento além de nutritivo previne e combate a perda de massa óssea prevenindo assim doenças como a osteoporose e diminuindo o risco de fraturas. O leite possui ainda vitaminas do complexo B, vitamina D e triptofano que confere ao leite a ação calmante, por isso é recomendado beber leite antes de dormir para induzir o sono.

Tofu é rico em isoflavona já que é feito através da sojaele ajuda a diminuir os níveis de colesterol e triglicerídeos além de combater a osteoporose e os sintomas da menopausa. O tofu é fonte de proteínas e minerais, é um alimento versátil que pode ser combinado com diversos pratos.

Ovos será que existe alimento mais versátil do que esse? Os ovos podem ser usados para preparar inúmeros tipos de refeições ou consumidos puros eles são deliciosos e cheios de vitaminas e nutrientes importantes para nosso corpo. O ovo uma grande fonte de proteína, ajuda a emagrecer, reduz a ansiedade, melhora a imunidade, melhora a memória e concentração, controla a pressão arterial, combate a anemia, nutre os músculos e muitos outros benefícios.

Aspargo tem baixo valor calórico e alto valor nutricional é rico em vitaminas A, vitaminas do complexo B, ácido fólico e betacaroteno é digestivo e diurético.

Abóbora um poderoso antioxidante é muito nutritiva e rende deliciosos pratos. Em sua composição podemos encontrar muitas proteínas, carboidrato baixo índice de gordura e muitas vitaminas e minerais como vitaminas A, C, E ferro, potássio, cálcio, magnésio, etc. Além disso, a abóbora é fonte de água e fibras.

Rabanete é rico em fibras, polátio e minerais pode ser usado tranquilamente por quem faz dieta porque possui pouquíssimas calorias. Ele contém uma enzima chamada diatase que ajuda na digestão de amido.

Banana altamente nutritiva e energética com um sabor delicioso esta fruta é uma grande aliada de atletas e esportistas possui alta concentração potássio, vitamina B6, magnésio e fibras.

Abacaxi possui uma extensa lista de nutrientes e benefícios, é digestivo e auxiliar nos processos inflamatórios. Rico em fibras solúveis e desintoxicante do organismo.

Batata doce um carboidrato do bem, indispensável para quem realiza atividades físicas de moderada a pesada. Possui baixo índice glicêmico, aumenta a saciedade, possui vitamina A, C, cálcio e potássio.

Rabanete, berinjela, couve, tomate, cenoura, Arroz, batatas, ervilhas, lentilhas, pão integral, maça, kiwi, laranja, também são alimentos energéticos.

Agora que já conhece as propriedades desses alimentos inclua-os em sua dieta respeitando cada fase e tenha mais disposição.

Quais desses alimentos energéticos você mais gosta?

Hipotireoidismo

O hipotireoidismo é o nome que se dá á síndrome causada pela deficiência da tireoide em produzir hormônios. A tireoide é uma pequena glândula que possui uma grande importância para a boa funcionalidade do nosso organismo.

O hipotireoidismo reduz as atividades metabólicas do organismo de forma geral. A tireoide é responsável pela produção de alguns hormônios que estimulam as funções dos órgãos e células, e assim, quando ocorre o hipotireoidismo, todo o corpo entra em um estado crítico.

Um dos grandes problemas de quem sofre com essa doença é com certeza o excesso de peso e a dificuldade de emagrecer, mas o bom é que nem tudo está perdido. É possível sim emagrecer, mesmo para as pessoas que sofrem com essa disfunção da tireoide.

Antes de começar uma dieta alimentar para perder peso, o portador do hipotireoidismo deve procurar um médico para fazer o tratamento de reposição hormonal necessário para o controle da doença, lembrando que é essencial o tratamento, pois o agravamento da doença pode trazer sérios danos ao organismo.

Cálcio e Iodo

Alimentos ricos nesses nutrientes contribuem para o bom funcionamento da glândula tireoide - leite e seus derivados. Os peixes e frutos do mar também possuem grande concentração de iodo e certa quantidade de cálcio por isso inclua na dieta ostras, camarões, lagostas, atum, cação entre outros. Consuma esses alimentos 2 vezes por semana.

O iodo é muito importante na alimentação dos pacientes que sofrem com o hipotireoidismo porque é usado pela tireoide na produção dos hormônios, porém cuidado com os excessos para não prejudicar ainda mais a saúde.

Vitamina D

Pode ser encontrada em grande concentração em cogumelos. Essa vitamina aumenta a absorção do cálcio.

Além desses nutrientes, o selênio, o ômega 3, as gorduras poliinsaturadas, as vitaminas do complexo B e vitamina A são de grande necessidade - as duas últimas citadas ajudam na manutenção do iodo e absorção do mineral pelo organismo.

Fibras

As fibras também desempenham um papel importante aqui, porque elas impedem o aumento de açúcar no sangue e controlam os níveis de insulina.

Além de incluir na dieta alimentos que são benéficos no trato do hipotireoidismo, existem alguns que devem ser evitados.

O cloro presente na água da torneira atrapalha a absorção do iodo, portanto evite o uso dessa água para beber ou cozinhar os alimentos e de qualquer produto que contenha cloro.

Infelizmente a soja e todos os alimentos que possuam grandes quantidades de flavonoides e ácidos fiticos também não são bem vindos ao prato de pacientes com hipotireoidismo, porque esses componentes bloqueiam a absorção de minerais e causam o mau funcionamento da tireoide.

Açúcar, farinha branca e seus derivados e alimentos que contém glúten também devem ser evitados, ou pelo menos consumidos em quantidades mínimas, e alguns alimentos como couve-flor, brócolis e repolho possuem uma substância chamada glicosinolato que pode ser prejudicial à tireoide. Esses alimentos devem ser consumidos em quantidades balanceadas e somente cozidos.

Confira mais alguns alimentos que podem ser consumidos por quem tem hipotireoidismo

Às vezes é difícil saber o que pode ou não comer com tantas restrições, por isso separamos aqui alguns alimentos que são permitidos na dieta dukan e também são benéficos para a manutenção da tireoide. Confira:

Algas Marinhas – contém altos níveis de iodo e oferece outros nutrientes como selênio e proteínas, e possui baixo valor calórico.

Carne Vermelha – embora seja fonte de zinco e selênio, cuidado com os cortes carregados de gordura, e atenção no preparo deste alimento. Procure consumir cozido ou grelhado até 3 vezes por semana.

Aveia – a aveia além de ser rica em fibras é também uma importante fonte de proteína,  contém diversas vitaminas necessárias para a manutenção dos órgãos do corpo. Aproveite para incluir farelo de aveia na sua dieta.

Gema de ovo – esse alimento contém uma quantidade de iodo importante para a glândula tireoide e vitamina D, além de carotenoides, que são matéria prima para a produção de vitamina A.

Chia – essas sementes possuem uma concentração de ômega 3 bem maior do que a encontrada em alguns peixes, e ainda grandes quantidades de cálcio e proteínas. Além disso ela dá a sensação de saciedade e é eficaz nos processos de emagrecimento.


Se você sofre com esse problema do hipotireoidismo e está fazendo dieta, ou na minha opinião, um processo de reeducação alimentar para emagrecer, pode seguir essas dicas.