segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Após depressão e um mês sem sair, mulher emagrece e fica irreconhecível

Miriã começou a engordar após mudar de cidade e sofrer pressões.
Com 30 kg a menos, jovem agora tem corrida como principal hobby.
Miriã decidiu emagrecer após depressão e problemas de saúde
Uma mulher de Santos, no litoral de São Paulo, superou a depressão causada pela obesidade para transformar os seus hábitos cotidianos e emagrecer mais de 30 kg. A administradora em nutrição Miriã Fonseca, de 31 anos, conta que o susto ao constatar que as suas roupas antigas não lhe serviam mais foram a motivação necessária para que ela alterasse a rotina.

Miriã lembra que a vida desregrada a levou ao sobrepeso. “Ganhei 20 kg quando fui morar em outra cidade. Tive o stress da mudança e do fato de ter aberto um comércio próprio. Com isso, a minha alimentação era incorreta e eu ganhei peso. Não tinha rotina alimentar e, como não praticava atividade física, comecei a engordar. Quando me dei conta já havia engordado 20 kg”, conta.

Ao voltar a morar em Santos, ela conta que a reação de pessoas próximas também a levou a entender que era preciso fazer algo para melhorar a sua qualidade de vida. A administradora em nutrição chegou a não ter vontade de sair de casa. “Quando voltei para Santos, muita gente se assustou com a minha mudança física. Fora isso, o fato de eu não estar bem comigo mesma e a pressão exterior interferiu muito para entrar em um processo depressivo. Cheguei a passar um mês sem sair de casa. Fazia dietas radicais, sem resultado, pois queria perder muito peso em pouco tempo. Porém, nada dava certo”, lembra.

Com problemas de saúde, Miriã recorda que, ao verificar que as suas roupas não lhe cabiam mais, ela notou a gravidade da situação. “Sou diabética e a minha saúde estava péssima. Só assimilei tudo quando estava entrando no manequim 48. Era uma sensação horrível e percebi que dependia somente de mim uma atitude para mudar. Foi aí que eu decidi dar o primeiro passo para ter uma vida saudável, emagrecer e colocar a minha vida nos eixos”, afirma.

De 2010 até hoje, ela saiu de 82 kg para 52 kg. Miriã destaca, porém, que o início não foi tão simples. “O primeiro passo foi procurar um spa para ter uma base alimentar diária e voltar a sentir vontade de praticar atividade física. Passei 20 dias em um spa, comia de três em três horas, fazia atividade física praticamente o dia todo e fui pegando o gosto novamente por me exercitar. Só que, após 20 dias, veio a pesagem e eu havia perdido somente seis quilos. Me decepcionei e pensei em desistir após sair de lá. Eu queria um ‘milagre’, mas não é assim e precisava entender isso para aprender”, comenta.

A administradora em nutrição, que também é estudante de direito, ressalta que esse processo foi demorado, mas com a manutenção dele apresentou os resultados. “Saí do Spa com 76 kg e continuei o meu processo de emagrecimento em casa. Durante um ano e meio voltei para o meu peso normal antes de engordar, que era 64kg. Comia de três em três horas, adicionei alimentos funcionais na minha alimentação e comecei a fazer caminhada, muay thai e estava muito bem, tanto psicologicamente quanto fisicamente”, diz.

Em janeiro de 2012, um acidente no trabalho a fez diminuir temporariamente o ritmo, porém não a tirou do foco em manter uma rotina saudável. “Esse acidente me forçou a parar com todo tipo de atividade física. Fiquei perplexa porque eu adorava a minha rotina. Estava muito bem na época, com 62 kg. Entretanto, não desanimei e mantive o foco na minha alimentação funcional”, ressalta.

Junto com isso, Miriã começou a desenvolver uma paixão pela corrida. “Eu também tive problemas de coluna e no braço direito. No entanto, no fim de 2013 fui liberada para correr, porém sem outras atividades de muito impacto. Passei a correr em maio de 2014 e fiz a minha primeira prova de 10 km. Atualmente faço atividades focadas na recuperação e desenvolvimento muscular e continuo participando das corridas. De sedentária passei a uma corredora amadora completando quatro provas em menos de um ano”, relata a administradora em nutrição, empolgada com o novo hobby.

Miriã Fonseca perdeu mais de 30 kg após mudar rotina

Agora, o pensamento de Miriã é manter o peso para segurar o que considera a sua forma física ideal. “Corro e faço musculação, com treinamento específico. Aumentei o meu índice calórico na alimentação para não perder mais peso com a corrida. Porém, são alimentos funcionais, integrais e saudáveis. Isso só demonstra os benefícios que o primeiro passo que dei me trouxeram”, conclui.

Fonte: G1

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Barriga Seca, seguem algumas dicas

A barriga chapada é um desejo comum entre as mulheres e os homens. Para conquistar o abdômen lisinho, é essencial manter uma dieta adequada e praticar atividades físicas com frequência, inclusive investindo em exercícios que trabalhem a musculatura da região.

Além dos pontos mencionados, existem alguns alimentos específicos que podem contribuir para que a barriga fique lisinha e outros que podem fazer com que ele fique maior - e aí entram gordura localizada, inchaço e até estufamento. Saiba quais são eles e entenda porque ajudam ou atrapalham na busca pelo abdômen chapado. 

Ter um bom funcionamento do intestino

Manter a microbiota intestinal saudável, conhecida por flora intestinal, é essencial para uma barriga lisinha. O bom funcionamento intestinal diminui as chances de prisão de ventre e formação de gases que causam estufamento no abdômen. A absorção de vitaminas e minerais é favorecida e não ocorre deficiência de nenhum micronutriente.

Além disso, a microbiota saudável diminui o risco de retenção de líquidos, de aumento da compulsão por doces, de insônia, entre outros problemas que favorecem o ganho de peso.

Alguns alimentos e bebidas podem contribuir para a microbiota saudável. Beba muita água e aumente o consumo de probióticos como iogurtes com lactobacilos. Alimentos ricos em fibras solúveis, como a maçã, o maracujá e a aveia, também são boas opções porque melhoram o trânsito intestinal e a absorção de nutrientes que ajudam a diminuir a gordura abdominal. 

Invista em frutas com fibras e antioxidantes

O consumo de frutas de maneira geral ajuda a murchar a barriga devido à alta presença de fibras que além de melhorar a microbiota intestinal, também diminuem a absorção de gordura e proporcionam saciedade. O maracujá, a maçã e a ameixa se destacam pelas boas quantidades de fibras solúveis.

A ação antioxidante das frutas também é boa para a perda de gordura abdominal.

A relação é indireta, pois a gordura cria certa inflamação e as frutas vão contribuir para melhorar esse processo inflamatório. O kiwi, o morango, a laranja, a acerola, a goiaba e a tangerina são ricos em vitamina C e por isso possuem forte ação antioxidante. As frutas vermelhas e roxas, como a amora e a uva roxa e a framboesa, também se destacam pela ação antioxidante.

Algumas frutas possuem outras características específicas que contribuem para a perda da gordura abdominal. A gordura presente no abacate ajuda a reduzir a barriguinha desde que seja consumida com moderação. Além disso, o alimento possui magnésio. Este mineral atua em conjunto com o cálcio e ajuda a relaxar a musculatura e a diminuir o inchaço e a vontade de comer doce.

A lichia também ajuda a queimar a gordura abdominal. Um estudo realizado pela Universidade de Hokkaido, no Japão, observou que ao final de 10 semanas voluntários que consumiram extrato de lichia queimaram 15% a mais de gordura na região da barriga do que os participantes tratados com placebo. Os pesquisadores acreditam que isto ocorre devido a cianidina, substância presente na fruta. 

Vegetais e verduras que aceleram o metabolismo

O consumo destes alimentos é importante para a perda da gordura abdominal. As verduras são boas porque melhoram o metabolismo. A couve, a salsa e o agrião ainda possuem propriedade diuréticas que ajudam a reduzir a retenção de líquidos que se acumula na barriga.

No caso dos vegetais é interessante optar por aquelas ricos em magnésio. Boas opções são a beterraba, acelga, quiabo e alcachofra. A berinjela também é uma ótima opção por ser rica em fibras solúveis. 

Invista nas sementes da saciedade

As sementes de linhaça e de chia são aliadas no emagrecimento e consequentemente na perda de gordura abdominal. O principal motivo para isso é por elas serem ricas em fibras solúveis que irão proporcionar saciedade e consequentemente o emagrecimento.

Além disso, estas sementes são ricas em ômega 3. Este ácido graxo possui ação anti-inflamatória que pode agir na inflamação causada pela gordura.

A melhor maneira de consumir a chia e a linhaça é triturando-as. Assim, é possível obter o ômega 3 presente nessas sementes. A orientação é triturar toda a quantidade do saquinho com uma das sementes, colocar o pó em uma vasilha de plástico fosca e com tampa e armazená-la no freezer. Assim, o alimento fica protegido da luz, do oxigênio e da temperatura, evitando que ocorra a oxidação. Este procedimento é muito importante e se não for feito a gordura do alimento triturado irá oxidar, o que é prejudicial para a saúde. 

Invista em chás

Alguns chás possuem propriedades que contribuem para que a barriga fique lisinha. Porém, antes de consumi-los é melhor passar por uma avaliação com um profissional de saúde para que ele indique qual poderá ser consumido de acordo com cada caso e também o quanto ingerir.

O chá de hibisco contribui para que menos gordura fique acumulada na região do abdômen e quadril, acredita-se que isto ocorre devido a ação antioxidante dos flavonoides antocianina e quercetina. O chá verde possui efeito termogênico e por isso auxilia na perda de peso. Já o chá de cavalinha é utilizado porque ajuda a diminuir a retenção de líquidos e o chá de menta auxilia na digestão e diminui a formação de gases. 

Beba água!

Quer manter a barriga lisinha? Então, beba água!
Nenhuma estratégia para emagrecer ajuda se não tiver água. Isto porque todas as reações do nosso organismo dependem da água. Para queimar gordura, eliminar toxinas, o intestino funcionar corretamente e evitar retenção de líquidos precisamos beber água.

A quantidade de água que deve ser ingerida por dia varia de acordo com o indivíduo, levando-se em conta aspectos alimentares e intensidade de atividade física realizada.

Uma boa opção é água gelada com limão.

O organismo precisa se esforçar para manter o corpo na temperatura adequada até que a água gelada seja absorvida, este esforço promove queima de calorias. No caso da água com limão, ela funciona como um alimento termogênico, que aumenta o gasto de energia para ser absorvida. E o limão, assim como outras frutas cítricas, embora seja ácido, é um alimento com poder de auxiliar na manutenção da alcalinidade do pH sanguíneo e eliminação de toxinas, ação que também melhora o metabolismo dos nutrientes e reduz o acúmulo de líquidos.

Outro beneficio do limão, também encontrado em frutas como a laranja e tangerina, é a presença de uma substância conhecida como d-limonemo, presente na casca, que, se consumida, auxilia no controle da ansiedade e pode se tornar um auxiliar no processo de emagrecimento, quando a ansiedade atrapalha.

O consumo de um a dois copos ao dia é o suficiente para se obter as propriedades nutricionais da fruta que são benéficas ao organismo. Para evitar perda das vitaminas, é importante consumir o suco logo após o preparo.

Beber um copo do suco gelado pela manhã, cerca de 30 minutos antes do café, pode auxiliar na desintoxicação do organismo.

Estudos Científicos indicam também que beber o suco pela manhã melhora a performance nos treinos/atividade física.

O limão possui ainda um teor considerável de fibras, especialmente a pectina, que auxilia no controle de colesterol e na regulação do trânsito intestinal. E se consumido junto à refeição pode melhorar a absorção de ferro, devido à presença de vitamina C, que também melhora o funcionamento do sistema imunológico

Evite alimentos que causam gases

Para conquistar a barriga chapada evite o consumo de alimentos que causam gases. Isto porque o problema irá levar a um leve aumento da circunferência abdominal. Alguns alimentos que podem causar gases são: bebidas gaseificadas como os refrigerantes e água com gás, frituras, pão, queijo, embutidos, enlatado de carne vermelha e certas leguminosas, como feijão.

Evite alimentos que causam retenção de líquidos

Diminuir o consumo de alimentos que causam a retenção de líquidos é importante, pois o problema pode levar ao aumento da região abdominal. Por isso, quem busca uma barriga chapada deve diminuir o consumo de sódio. Os alimentos que possuem boas quantidades da substância são: embutidos, sal em excesso e alimentos processados.


Os embutidos e industrializados ainda contam com conservantes e corantes que criam um processo inflamatório, com a célula inflamada tudo passa a funcionar mal, até a perda de gordura. 

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Inhame

Um alimento tem chamado minha atenção, tanto em relação às propriedades nutricionais, quanto sensoriais. É o inhame! não só porque tenho visto o crescente consumo de batata doce, mas também por algumas matériss que tenho lido recentemente com relação ao mesmo. 

Vejam que interessante as informações:

Os benefícios do inhame

No Norte e no Nordeste do nosso país, o inhame faz parte do cardápio diário. Por lá, esse tubérculo está presente até no café da manhã. Mas deveria ser item obrigatório na dieta de todo brasileiro, especialmente das mulheres, e em qualquer idade. Só para listar alguns benefícios: ameniza cólicas menstruais e outros sintomas da TPM – a famigerada tensão pré-menstrual –, reforça as defesas do organismo e (uau!) estimula a libido. Sua preocupação é com a balança? O inhame tem ação anti-inflamatória, deixando o organismo menos suscetível ao acúmulo de líquido e toxinas. Isso significa tirar da frente dois grandes inimigos do corpo em forma: gordurinha extra e celulite!

Mais fertilidade

Não só isso. “Acredita-se que o consumo regular de inhame estimule a produção de mais de um óvulo por ciclo reprodutivo”, afirmam Pedro Accioly de Sá e José Lopes Filho, professores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e autores do livro Inhame – O Nordeste Fértil (Ed. Ufal). Civilizações antigas, como os maias e os astecas, pareciam já saber disso. Eles estimulavam as mulheres a incluir o tubérculo na alimentação para que se tornassem mais férteis. O mesmo era feito em várias regiões da África. Hoje, os estudos científi cos comprovam: “O poder do inhame em aumentar a fertilidade vem do fito-hormônio diosgenina, que, no organismo, é transformado em outra substância de nome complicado, a desidroepiandrosterona (DHEA)”, explica Magali Leonel, pesquisadora do Centro de Raízes e Amidos Tropicais da Unesp-Botucatu.

Bumbum sem celulite

O DHEA existe naturalmente no organismo, especialmente até os 20 anos, e é responsável pela formação de (pasme!) 50 hormônios. Entre eles está o GH, o hormônio do crescimento. “No adulto, o GH estimula a queima de gordura abdominal e o ganho de músculo”, afirma a nutricionista Marcella Amar, do Rio de Janeiro. Mas o que mais chama atenção dos especialistas é a capacidade do tubérculo equilibrar os níveis do hormônio feminino progesterona. E, com isso, amenizar os sintomas da TPM (cólica, irritação, ansiedade) e da menopausa (ondas de calor, secura vaginal), além de reduzir o risco de perda óssea. O poder anti-inflamatório do inhame também vem daí: a progesterona impede que hormônios favoráveis ao acúmulo de toxinas – e, consequentemente, à inflamação das células e do organismo em geral – entrem em ação. Ou seja, o inhame é um senhor aliado da cintura fina e de um bumbum sem furinhos.

A dose certa

Os benefícios do inhame, claro, só aparecem com o consumo frequente. “Uma porção, no mínimo três vezes por semana”, recomenda Lucyanna Kalluf, nutricionista do Instituto Alpha de Saúde Integral, em São Paulo. Mas, por ser fonte de carboidrato, deve substituir o pão no café da manhã ou o arroz no almoço ou jantar. Você também pode experimentar as nossas sugestões de receita. E fique tranquila: diferentemente da batata, o inhame tem índice glicêmico médio. Ou seja, demora mais para ser transformado em açúcar no sangue, evitando picos de insulina no organismo e, com isso, menor risco de engordar. Para quem tem cólica menstrual muito forte, a nutróloga Regina Mestre, do Rio de Janeiro, recomenda associar o consumo do inhame a cápsulas manipuladas com o extrato seco do tubérculo. “A cápsula concentra uma quantidade maior de princípios ativos e, portanto, é mais eficaz no tratamento dos sintomas da TPM ou da menopausa”, diz Regina. O gastroenterologista José Figueiredo Penteado, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), acrescenta: “Rico em betacaroteno, vitaminas C e do complexo B, cálcio, ferro e magnésio, o inhame combate os radicais livres”. Por isso, é um alimento que aumenta as defesas do organismo e adia as rugas.

Picadinho com legumes e purê de inhame

Ingredientes:

. 3 colheres (sopa) de óleo
. 1 cebola picada
. 600 g de carne cortada em cubos bem pequenos
. 150 g de vagem picada
. 1 cenoura grande picada
. 1 lata de milho escorrida
. ½ xícara (chá) de caldo de carne
. Sal e pimenta a gosto
. Salsa picada a gosto

Purê: 
. 1 Kg de inhame
. 4 xícaras (chá) de leite
. 4 colheres (sopa) de manteiga
. Sal a gosto
. Salsa picada a gosto

Modo de preparo:

Em uma panela, aqueça o óleo e doure a cebola. Junte a carne e mexa sem parar, até dourar. Acrescente a vagem, a cenoura, o milho e deixe refogar por 2 minutos, mexendo sempre para não grudar. Acrescente o caldo de carne, se necessário o sal, a pimenta e deixe cozinhar no fogo brando, com a panela tampada, até a carne e os legumes ficarem macios.

Purê: Descasque e cozinhe na água os inhames até ficarem bem macios. Escorra-os e, ainda quentes, passe no espremedor. Em uma panela,
coloque o inhame, o leite, a manteiga e o sal. Cozinhe por 4 minutos, mexendo sem parar. Salpique a salsa e sirva com o picadinho.