terça-feira, 29 de março de 2016

O Jiló

Falar de um alimento que a maioria gosta é fácil, não é? Mas hoje falarei do "jiló".
Ele pertence à mesma família que o pimentão e a berinjela. Contém uma grande quantidade de água o que o torna um ótimo aliado da perda de peso, previne e combate a retenção de líquidos e ainda promove o poder da saciedade fazendo com que você não sinta fome, sensação quase incontrolável nos mais ansiosos. O valor calórico é baixo, 35 a 40 calorias em 100 gramas, permite que o jiló seja consumido sem pesar na consciência.

É ótima fonte de carboidratos, proteínas, minerais como cálcio, fósforo e ferro; bem como, boas quantidades de vitaminas A, C e as do complexo B como a B5.
Para que suas propriedades não se percam é preciso cozinhá-lo sempre no vapor ou em pouca água, mas se preferir poderá prepará-lo frito ou na forma de farofa. Cortar o jiló em quatro partes e deixá-lo de molho na água com sal por 15 minutos ajuda a reduzir o amargor.

Seus compostos bioquímicos, denominados flavonóides, são antioxidantes, ou seja, protegem as artérias, impedindo que o colesterol gordura ruim seja aderido.

Indicações: colesterol, diabetes, diarréia, febre, fígado (problemas hepáticos e dispepsia biliar), gripe, intestino, pelagra, resfriado, úlcera na boca.

Estas são as informações nutricionais do jiló por 100g
Energia: 38 calorias,
Carboidratos: 7 g
Gorduras: 1 g
Fibras: 2,8 g
Proteínas: 1,37 g
Composto em grande parte por água, o alimento também é fonte de Vitamina A, Vitamina C, Vitaminas do complexo B, fósforo, cálcio, ferro, fibras e potássio.
  

Benefícios

Perda de peso
Se comidas de baixas calorias devem fazer parte da alimentação de quem deseja emagrecer, então o jiló é algo que não pode ficar de fora das refeições. É que o seu teor calórico é bastante baixo: uma unidade traz somente oito calorias.
Mas não é só isso, por possuir um alto teor de água – o líquido representa 90% de sua composição – e uma boa quantidade de fibras o alimento promove a sensação de saciedade ao organismo.
Isso significa que ao incluir o jiló nas refeições, fica mais fácil controlar o apetite, o que é um passo importante para o emagrecimento. No entanto, comer o fruto uma vez ou outra não é suficiente para obter essas vantagens. Para isso, é necessário consumir o alimento com frequência de uma a duas vezes por semana.
Obviamente, não é a simples adição do jiló à dieta que trará a perda de peso, além de ingeri-lo, é fundamental seguir uma alimentação saudável e equilibrada e praticar exercícios físicos com frequência.

Visão
Uma pesquisa que buscava determinar os malefícios trazidos pelo consumo excessivo do alimento poderia causar à visão, acabou provando que um dos benefícios do jiló é justamente em relação aos olhos.
Um experimento analisou homens do sexo masculino com glaucoma e descobriu que a ingestão do fruto não causa desconforto para a visão e que ele pode ajudar a diminuir a pressão ocular em pacientes que sofrem com a doença.

Saúde bucal
Comer jiló estimula a salivação e promove uma ação bactericida, o que traz uma limpeza à boca e auxilia a melhorar o hálito.

Saúde do coração
O jiló também auxilia a saúde do coração por ser fonte de vitamina B1 – ou tiamina – um nutriente que é necessário para o funcionamento apropriado do coração. Além disso, o fruto traz o potássio em sua composição, que atua na regulação da pressão sanguínea a também ajuda em relação à função cardíaca.

Proteção às artérias
Outro dos benefícios do jiló é o de oferecer proteção às artérias. Isso acontece porque ele é fonte de flavonoides, compostos com propriedades antioxidantes que trazem essa proteção a esses vasos sanguíneos, impedindo que haja o acúmulo de colesterol.
Depósitos de colesterol nas artérias podem criar placas de gordura, o que as torna mais estreitas e prejudica a circulação do sangue. Quando a substância se acumula na região, pode haver um entupimento, o que é fator de risco para um ataque do coração.
Esse acúmulo também pode resultar no desenvolvimento da aterosclerose, uma doença que tem como sintomas a dor no peito ou nas pernas, falta de ar, fadiga e sensação de fraqueza e que pode necessitar de um procedimento cirúrgico para ser tratada.

Ajuda no combate à anemia
Para quem sofre com a anemia ferropriva, ou seja, a anemia decorrente da deficiência de ferro no organismo pode se beneficiar com o jiló. É que o alimento é fonte do mineral e segundo um estudo divulgado na publicação International Journal of Science and Research (Jornal Internacional de Ciência e Pesquisa, tradução livre, IJSR), a ingestão do fruto, acompanhado de alho e amendoim, é capaz de proteger o baço – órgão responsável por produzir, controlar e armazenar células sanguíneas -, de animais com anemia.
Vale ressaltar que a anemia ferropriva traz consigo uma diminuição na produção de glóbulos vermelhos, que atuam no transporte de oxigênio no organismo.
Outro ponto importante é que enquanto quem tem ausência de ferro se beneficia com o alimento, pessoas que já possuem altas doses do nutriente em seu corpo e não o eliminam com facilidade podem sofrer com o excesso do mineral.
A condição é chamada de hemocromatose, causa vômitos, diarreia, lesões intestinais, fadiga, sores nas articulações, mudança na libido, alterações na cor da pele e doenças no fígado. Em casos mais graves a doença causa cirrose, insuficiência cardíaca, diabetes e problemas endocrinológicos.

Prevenção de doenças
Suas propriedades anticancerígenas e seu alto teor de fibras combinados com a sua baixa quantidade de gorduras auxiliam na prevenção de problemas de saúde como o câncer colorretal e a prisão de ventre.

Controle da taxa de açúcar no sangue

O jiló contribui com o controle da absorção de glicose devido às suas fibras e ao seu baixo número de carboidratos. Isso evita picos e quedas bruscas na taxa de açúcar do sangue, o que é especialmente perigoso para as pessoas que possuem diabetes.

Nenhum comentário: